CUIDADO! Golpe de venda de passagens

  • Dm Denis Carvalho    há mais de 5 anos Balloon-quotation

    Salve pessoal do fórum! Tudo bem?
    Nós achamos essa notícia muito interessante, é bom ter cuidado com essas pessoas que oferecem "vantagens" ou tem "esquemas" para conseguir passagens mais baratas. Em uma dessas, a investigação pode chegar a quem comprou as passagens também!

    Polícia de MT prende golpista suspeito de fraudar venda de passagens aéreas

    Do G1 MT

    A Polícia Civil de Mato Grosso prendeu na noite desta quinta-feira (8) no aeroporto Hercílio Luz, em Florianópolis (SC), um homem de 28 anos de idade suspeito de lesar empresas de turismo em todo o país por meio da venda fraudulenta de passagens aéreas. Somente em Cuiabá, uma empresa teve R$ 230 mil de prejuízo em quatro dias de atuação do fraudador, mas o dano de suas ações em empresas de todo o país - em estados como Minas Gerais, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e São Paulo - pode chegar aos milhões, segundo o delegado Carlos Américo Marchi, da Delegacia de Roubos e Furtos (Derf), ao longo das investigações após a prisão.
    Estudante de informática, o suspeito é natural do estado do Rio de Janeiro, mas recentemente vivia em uma mansão alugada por R$ 4,5 mil mensais em Jurerê, Florianópolis. Ele voltava para o Brasil depois de uma viagem a Bariloche, na Argentina, quando foi detido pelos agentes das polícias civis de Mato Grosso e de Santa Catarina com apoio da Polícia Federal (PF), no desembarque do aeroporto em Florianópolis.

    Ele estava acompanhado da esposa e dos dois enteados e não reagiu à prisão, decretada em caráter preventivo pela Justiça de Mato Grosso após sete meses de investigação.
    Com ele, foram apreendidos objetos como um notebook, um pendrive e um tablet que ainda serão periciados. Agora, o fraudador deve ser ouvido somente na próxima segunda-feira (12), em Cuiabá. A princípio, ele deve ser indiciado por furto mediante fraude – a pena vai de dois a oito anos de prisão.

    Segundo o delegado Marchi, o fraudador se apresentava como um comprador individual de passagens aéreas que, por meio de pontos de milhagem nas empresas do ramo, conseguia obter preços muito inferiores aos cobrados diretamente do consumidor sem auxílio dos pontos.

    O golpe
    O golpista se promovia na base do “boca a boca”, segundo o delegado: sua família e amigos acabavam recomendando a conhecidos que, depois de conseguirem as passagens e viajarem pelo Brasil e para o exterior sem problemas, acabavam recomendando-no a outros. Só em Mato Grosso, mais de 200 passagens foram emitidas em nome de uma empresa de turismo local que acabou tendo de arcar com o prejuízo perante as companhias aéreas.

    Em resumo, o golpe funcionava assim: o fraudador conseguia – por meio de funcionários das empresas ou de invasão de computadores – dados cadastrais das empresas denominadas “consolidadoras” no ramo do turismo, aquelas que fazem o intermédio entre as pequenas agências de viagem e as grandes empresas aéreas para obter no mercado, via pagamento de caução, preços mais módicos nos bilhetes.

    Como cada empresa funciona atualmente na base de informações e transações realizadas por contas de e-mails cadastradas em grandes provedores, o golpista – com base nas informações já colhidas, como os respectivos contratos sociais e logins dos representantes legais – entrava em contato com os provedores de e-mail para alegar que precisava trocar a senha da conta. Ele se passava pelo representante legal da empresa por deter informações como as constantes dos contratos sociais e acabava conseguindo uma nova senha para acessar livremente os e-mails das consolidadoras.

    Prejuízo
    Feito isso, o golpista usava as contas de e-mails de várias empresas nas quais se infiltrava para comprar bilhetes das companhias aéreas, que de nada suspeitavam e vendiam os papéis. As mensagens trocadas ficavam ocultas para os responsáveis pelas consolidadoras. Em seguida, o fraudador oferecia as passagens a consumidores por preços abaixo da metade do valor original.

    A companhia lesada em Cuiabá, por exemplo, só soube que havia algo errado acontecendo quando as empresas aéreas passaram a lhe cobrar pelos valores das passagens negociadas pelo suspeito em janeiro deste ano. Isto aconteceu no quarto dia de ação do fraudador, quando a companhia interrompeu as atividades e prestou queixa-crime à polícia, que passou a investigar a autoria das fraudes.

    Outras empresas já reportaram ter sofrido golpes semelhantes, mas a polícia ainda vai averiguar se estão relacionados ao mesmo suspeito. Devido à quantidade de indícios de movimentação financeira, o rombo chega facilmente à cifra dos milhões, segundo Marchi.

  • Tf3ev Camila Chaves Santos Moraes    há mais de 2 anos Balloon-quotation

    To impressionada vendo varias pessoas vendendo logins no facebook.

  • Missing maria    há 10 meses Balloon-quotation

    Telefone de golpistas vendendo passagem: 555581212500 Esse é Raphael Abreu Otero, tem empresa registrada e os comparsas no telefone 555599852500 e +19545164917 também o ajudam. Eles usam o CNPJ da empresa Barão mas quando você vai depositar aparece outra Barão.. com outro CNPJ. Um se diz Jeferson, outro Daniel. Endereço desse tal de Daniel Rua heitor da Graça Fernandes, 150, apt 303. Quem caiu no golpe deles (esses números podem mudar). Podem obter dados pra registrar o BOU. CNPJ 21.448.278/0001-04

  • 64mpq Jordane Raschke Zago    há 14 dias Balloon-quotation

    Tem um tal de Alessandro dando golpes também, familiares cairam no golpe, cuidado

Enviar Comentário