Pablo Monteiro
Pablo Monteiro

Avaliações



  1. Avaliações de Cusco Screenshot20180715014158whatsapp Pablo Monteiro
    há 1 ano
    10,0
    Bom

    (Relato tendo por base as 3 semanas que passei estudando espanhol por lá, em junho de 2018, que também foi parte de um mochilão pela Bolívia, norte do Chile e Peru)

    Como o próprio guia relata "poucos lugares do mundo são tão incríveis como este". Não há como deixar de notar o quão especial é Cusco nos mais variados aspectos: nas suas ruínas milenares, na charmosa arquiquetura espanhola, na sua rica gastronomia (que é surrealmente barata nos lugares certos), nos seus simpáticos habitantes, na sua agitada vida noturna... Além de ser um imperdível ponto de partida para também conhecer lugares como o Vale Sur, o Vale Sagrado e as Salineras de Maras, a Laguna Humantay, a Montaña de Colores, Puno (e as ilhas de Uros e Taquile, no Lago Titicaca), e é claro, Machu Picchu. Na própria cidade não se pode deixar de conhecer lugares como Qorikancha e Saqsawhuaman, onde tive o privilégio de presenciar o Inti Raymi, a Festa do Sol (24/06). Ir por acaso para um festival de música eletrônica em meio ao Vale Sagrado dos Incas (Arkana Festival), em que no ano, brasileiro não pagava, foi outro presente a parte!

    - Se estiver viajando na época de Corpus Christi ou uma semana depois, não deixe de provar o Chiriuchu, o prato mais exótico de Cusco! Aliás abra sua mente e se entregue a gastronomia local!
    - Se estiver viajando no mês de junho verá desfiles e festas em todos os lugares, em todos os dias, e em todas as horas!
    - Todas as praças de Cusco tem a sua beleza, não se limite a Plaza de Armas.
    - Não se limite ao Mercado de San Pedro, conheça também outros como o de San Blas e o de Wanchaq.
    - O transporte no Peru é em todo muito mais barato que o Brasil, e sempre vale a pena negociar em tudo.
    - Fuja de "market" (escrito em inglês mesmo) e vá compre água e mantimentos em supermercados de fato, como o Orion.
    - Pode-se trocar diretamente o Reais por Soles nas casas de câmbio da Av. El Sol, porém pesquise bastante pois valores variam bastante.
    - Centro de Artesanato de Cusco é muito bom para fazer compras e afastado da zona turística. No Mercado San Pedro também se encontra valores muito bons.
    - Achava balela essa questão da energia dos lugares, mas é inegável o quanto lugares como Ollantaytambo, Pisac e Machu Picchu, possuem uma energia diferente.
    - Vá em quantos museus puder: o conhecimento adquirido sobre a cultura pré-inca e inca são impagáveis!
    - Para quem não dispensa uma boa balada, Mama Africa e Changos são lugares imperdíveis!
    - Me senti seguro até mesmo andando de madrugada.
    - Vale muito a pena ver pôr do sol e o anoitecer no Cristo Blanco observando toda a cidade.
    - Se é a sua praia, hospede-se em quantos hostels puder! Pouco lugares no mundo possuem hostels tão bons e com excelentes custo-benefícios... Mas se for para indicar apenas um, com certeza será o Pariwana Hostel! Impossível ficar só!!
    - A Laguna Humantay e a Montaña de Colores são lindíssimas!! Mas apenas vá se estiver bem aclimantado e tem algum preparo físico.
    - Macchu Picchu da forma barata inclui 8 horas de van em uma das estradas mais sinuosas do mundo, que vai de glaciares à "serra de selva", e 3 horas de caminhada até Águas Calientes. Curta a vibe!!
    - Falaram que o lado boliviano do Lago Titicaca (Copabana e Isla del Sol) é melhor mas eu discordo. Denitivamento os peruanos são mais preparados para o turismo.
    - Se estiver viajando só, pode ir sem medo: é realmente uma cidade para os viajantes de todo o planeta!

    - O assédio na Plaza de Armas chega a incomodar um pouco.
    - O trânsito não é dos melhores para os pedestres.
    - Muitos turistas desavisados cairão em certas "facadas" nos preços dos passeios. Os passeios no geral são bem em conta, e com um custo benefício melhor que fazer por conta própria, mas é um fato que em um mesmo tour (quase todos são terceirizados) todos pagarão valores diferentes. Pesquise valores e pechinche ao fechar vários em uma mesma agência!
    - Porém desconfie de agências muito baratas, elas são extremamente desorganizadas.
    - Quem optar pelo transporte público poderá ter algumas dificuldades.
    - Achei absurdo o fato de se pagar para visitar igrejas, e também do preço cobrado.
    - O tráfico de drogas na rua de acesso da casa noturna Changos assusta um pouco.
    - A altitude, o frio, e o clima seco, podem te castigar.
    - Mas no geral, para efeito de comparação, quem viajar para também para a Bolívia notará problemas muito piores.

    Seja o primeiro a comentar essa avaliação. Cadastre-se ou faça login.

  2. Avaliações de Cidade do Cabo Screenshot20180715014158whatsapp Pablo Monteiro
    há 1 ano
    10,0
    Bom

    (Relato tendo por base as 4 semanas que passei estudando inglês, em novembro de 2016)

    Tudo é supreendente!!

    - As paisagens paradisíacas
    - Os mais belos sunsets do mundo
    - As praias de Muizemberg, Boulders Beach, Clifton e Camps Bay
    - O World of Birds (com a interação com os macacos)
    - A vista no topo da Lions Head
    - O pôr do sol e o nascer da lua no Signal Hill
    - A orla de Waterfront
    - A travessia para a Ilha Robben
    - O Cabo da Boa Esperança
    - O teleférico para a Table Mountain
    - Os passeios para Gansbaai (Shark Diving)
    - O passeio de três dias pela Garden Route: as praias do Oceano Índico (como Plettenberg Bay), o passeio pela Cango Caves, e o imperdível salto no maior Bungee Jump comercial do mundo!!
    - As baladas na Long Street
    - O "açougue-balada" no Muzoli's (aos domingos na Township de Gugulethu)
    - A feira gastronômica no Old Biscuit Mill aos sábados
    - A "Oficina de Percussão" em um cruzamento da Long Street, também aos sábados
    - As casas coloridas do bairro de Bo-Kaap
    - A trilha na Universidade de Cape Town até o Rhodes Memorial
    - O cassino GrandWest (assisti um grande evento de MMA africano, o EFC)
    - Os Jardins de Kirstenbosch (com festivais de cinema e música no verão)
    - As vinícolas (Groot Constantia é a mais antiga do "novo mundo")
    - O interessantíssimo Museu do Coração, com a reprodução em cera de todas as fases do primeiro transplante cardíaco da história...

    Enfim, uma infinidade de coisas a se recomendar!

    - Ainda é um local com grande desigualdade, pedintes nas ruas, e um "apartheid às sombras"...
    - Existem reformas em toda a parte (não que seja necessariamente ruim).
    - A internet mesmo comparada com o Brasil, é muito precária nos estabelecimentos que a dispõem, e praticamente inexistente nos locais públicos.
    - Fui já no fim da primavera e mesmo assim passei frio muitas vezes (a sensação térmica abaixa por causa dos fortes ventos), sendo muito recomendado levar um corta-vento.
    - A água do mar é congelante.
    - Em relação a segurança, existe risco de furtos na área central (como pegarem o seu celular e saírem correndo, mas é muito incomum o uso de armas). Se for para o Muzoli's tenha bastante cuidado também!
    - As áreas residenciais em que fiquei hospedado (redondezas de Newlands, Observatory, Rondebosch, etc) ficam vazias após o pôr do sol (por volta das 19h30), e pecam em iluminação pública em muitos pontos, gerando uma sensação de insegurança (apesar dela não exatamente existir tanto nesses locais).
    - Museus e prédios públicos fecham cedo, comparado o horário em que abrem e o horário que anoitece.

    Seja o primeiro a comentar essa avaliação. Cadastre-se ou faça login.