Wesley De Sousa Oliveira
Wesley De Sousa Oliveira

  1. 10,0
    Bom

    Eu e a minha esposa fomos para la na nossa lua de mel, agosto de 2017. Fim do inverno.
    É incrível.

    Hotel: Ficamos hospedados no Hotel Design Suítes. É um hotel bonito que fica na Av. Bustillo, a beira do lago. O atendimento foi ótimo, sempre corteses. Limparam e arrumaram nosso quarto todos os dias. O Hotel fica a mais ou menos 1,5 km da entrada da cidade. Havia vezes que iamos andando aproveitando a paisagem.

    Cidade: Fomos em uma época de ferias escolares de lá. Muito cheio de estudantes, nada atrapalharam. Os comerciantes são legais e gentis (têm que vender seus peixes ne?!). Por ser uma cidade que recebe muitos turistas, dentre eles brasileiros, pode mandar um portunhol que não vai passar fome.
    A cidade tem um comércio muito grande. (e la vai um monte de chocolates!!)
    A parte cultural é bonita, gera umas boas fotos.

    Câmbio: prefira, pelo amor de Deus, usar a moeda local lá. Todavia leve o real ou o Dólar para cambiar por lá mesmo, pois sai mais em conta! Cuidado com alguns negócios, pois algumas pessoas vão fazer a pior taxa de câmbio, caso utilize outra moeda, motivo pelo qual se tiver pesos para contratar ou comprar algo fica mais tranquilo. Não é nada difícil trocar a moeda, tem em cada esquina pessoas que trocam dinheiro, câmbio informal, as taxas são mais vantajosas. Quando chegamos tava de 4,6 pesos para 1 real, perto do fim da viagem ficou 5 para 1, sendo assim não troque tudo de uma vez, vai trocando quando achar necessário. Pergunte e se informe para não acabar se dando mal, o que sinceramente achei bem difícil de acontecer. Todavia se não quiser correr nenhum risco, há casa de cambio em horário comercial.

    Transporte: Vc pode optar por taxis ou remises (tipo uber), ambos são bem comuns. A diferença é que o taxi trabalha, comumente, com a bandeira (distancia); quanto mais longe, mais caro. Em alguns casos pode deixar já um valor estipulado. Cuidado que alguns vão tomar aquela velha tática de ir pelo caminho mais longo.
    Quanto aos remises, os valores da corrida são fixos.
    Pergunte sempre o valor antes de aceitar a corrida.
    Aonde eu fiquei hospedado, os valores de ambos coincidiam, sendo as vezes o taxi mais vantajoso. (Não tem muita diferença)

    Passeios: Este foi o ponto alto. Fomos em vários passeio, deixo a menção honrosa para a La cuerva.Muito gostoso andar de moto de neve e quadriciclo. E o jantar é delicioso.
    Outro que amamos, pois despertou o lado juvenil, foi o passeio a piedras blancas. Descer de esquibunda é divertido!
    Tem ainda o passeio a Cerro Catedral, que fomos ate o cume da montanha de teleférico e o circuito Chico que é bonitinho.

    Época: A alta estação é no inverno que compreende os meses de Junho a Agosto, nos fomos no mês de agosto, dias 14 a 22. Conseguimos pegar neve na cidade por diversas vezes, mesmo o pessoal dize do que é mais raro.

    Alimentação: Os restaurantes da cidade vendem porções muito fartas. Tinha vezes que um prato servia a mim e a minha esposa. Porem senti uma falta de variedade. Sem feijão, kkkk!

    Como sendo uma cidade turistica, é cara.
    O avião comercial de Buenos Aires para Bariloche é um pouco humilde (no sentido de dar medo) . Tenho quase certeza que ouvi um parafuso se soltando kkkkkk.

    Avaliacao-bariloche Avaliacao-bariloche Avaliacao-bariloche Avaliacao-bariloche Avaliacao-bariloche Avaliacao-bariloche Avaliacao-bariloche Avaliacao-bariloche Avaliacao-bariloche Avaliacao-bariloche Avaliacao-bariloche Avaliacao-bariloche Avaliacao-bariloche
    Seja o primeiro a comentar essa avaliação. Cadastre-se ou faça login.