Melhores Destinos
Aracaju
Bruna Scirea Jornalista sempre pronta para descobrir novos cantos do Brasil e do mundo, conhecer gentes, culturas, histórias, e provar todas as comidas - e vinhos - possíveis.

Dicas de Aracaju

- Faz bastante calor em Aracaju durante todo o ano. Por isso, leve roupas leves e protetor solar. Mesmo em dias nublados, o mormaço queima e pode irritar a pele. Bonés, chapéus e repelentes também são muito bem-vindos. Em alguns passeios, principalmente na região de Xingó, há muitos pernilongos. 

- Se quiser aproveitar as praias, prefira visitar Aracaju entre outubro e fevereiro, os meses menos chuvosos. Durante o inverno, a tendência é chover mais e, mesmo que as chuvas no Nordeste não sejam duradouras, elas podem dificultar alguns passeios.

- Atente-se para épocas de grandes eventos na cidade, como o Pré-Caju (nos últimos anos tem acontecido em novembro) e o Forró Caju (junho). Nessas semanas, a ocupação dos hotéis tende a ser maior e é aconselhável fazer reservas com antecedência.

- Agência de turismo fazem passeios como a Orla do Pôr do Sol, Crôa do Goré, Ilha dos Namorados e Lagoa dos Tambaquis. Todas elas buscam os turistas no hotel e podem ser uma boa alternativa para quem preferir não alugar carro. Algumas das agências bem avaliadas são a Nozes Turismo e a Farol Tur.

- Um dos melhores programas da cidade é assistir ao pôr do sol na Orla do Pôr do Sol, no povoado Mosqueiro. O espetáculo reúne turistas, sergipanos e praticantes de esportes aquáticos todos os dias. Vale a pena reservar um entardecer para curtir a paisagem e bebericar um drink à beira do Rio Vaza-Barris.

- A insegurança atinge a maioria das capitais brasileiras, e Aracaju não está isenta do problema. Sendo assim, é bom tomar alguns cuidados, como não andar com muitos pertences de valor, como joias e relógios. Também evite andar sem companhia à noite, assim como caminhar por ruas vazias, mesmo de dia.

- Evite fazer city tour às segundas-feiras, quando algumas atrações estão fechadas, como o Museu da Gente Sergipana e o Palácio-Museu Olímpio Campos. Os melhores dias para visitar o centro histórico são terça, quarta, quinta e sexta-feira, quando as atrações ficam abertas durante quase todo o dia. No fim de semana, os estabelecimentos fecham mais cedo e o centro fica bem vazio, aumentando a insegurança.

- Uma boa opção para quem não quer depender de horários de agências de turismo é alugar um carro. As rodovias que cercam Aracaju estão em boas condições e muitos passeios podem ser feitos de carro, como Xingó, Parque dos Falcões e Pirambu, por exemplo. Em outros casos, como o passeio de barco até a Crôa do Goré e a Ilha dos Namorados, dá para estacionar o carro próximo ao porto e pegar o catamarã diretamente com a empresa, sem intermédio das agências de turismo.

- A culinária sergipana é deliciosa e merece ser provada. Pelo menos um dia, deixe de lado os restaurantes contemporâneos e experimente pratos típicos da região. Algumas opções recomendadas por sergipanos são os restaurantes Caçarola, Carne de Sol do Ramiro e o Pitú com Pirão da Eliane. Entre as iguarias mais tradicionais servidas em Aracaju, estão o amendoim cozido (petisco), o caranguejo (provavelmente o prato mais clássico da cidade), a carne de sol, a moqueca de camarão e o aratu (caranguejo pequeno e avermelhado comum nos mangues do Sergipe). Também não deixe de provar frutas regionais, como a mangaba, presente em diversos preparos.

Faça um seguro viagem para não se preocupar com contratempos

Fazer o seguro-viagem é uma boa ideia para viajar com segurança e é obrigatório em determinados países. Sempre que viajamos para fora do Brasil, procuramos fazê-lo, mesmo que o país não exija o seguro, porque caso haja uma emergência médica ou seja necessidade de assistência durante a viagem, o seguro pode cobrir os possíveis gastos. Faça a cotação do seu seguro-viagem com desconto usando o código MELHORESDESTINOS!

Confira os 5 hotéis mais reservados por nossos leitores em Aracaju