Para entender o Plano Piloto

Pense em todas as cidades que você já visitou, toda a experiência acumulada com mapas, localização, deslocamento e aquela facilidade para entender grandes centros urbanos... Pensou? Pois bem, esqueça tudo! Nada disso servirá em Brasília... porém não se desespere. A cidade é mesmo única, mas extremamente lógica.

O formato de avião é real? Acredite se quiser, tem até asas! Aquela história de que tudo é dividido por setores parece um absurdo? É a pura verdade. E as esquinas? Sim, elas realmente não existem, mas a explicação é simples: Brasília é formada por quadras, não ruas. Isso não impede que a cidade tenha vários “cantinhos”, como as tradicionais esquinas.

Saber que a capital segue uma lógica numérica e geográfica é o ponto de partida para entendê-la. O passo seguinte é decorar que tudo fica em torno de dois eixos principais (como um avião), que formam o corpo do Plano Piloto. A Rodoviária, no Eixo Monumental, é o centro de tudo. A partir dela os endereços ganham números crescentes tanto de norte a sul quanto de leste a oeste. Ela é o marco zero. Basta seguir os pontos cardeais para não se perder!

- Eixão (Eixo Rodoviário) - ligação de norte a sul (as asas do avião).

- Eixo Monumental - ligação de leste a oeste (corpo do avião).

- Leste (sigla L) - a cabine do avião.

- Oeste (sigla W) - a cauda do avião.

SIGLAS

Os endereços em Brasília são compostos por siglas e números. Para quem não é local é quase impossível adivinhar o que significam, porém uma informação fundamental está contida em duas letras no final de casa sigla: S e N. 

SQN? SHN? SCLN? SDN? São todos na Asa Norte. SQS, CLS, SBS, SHIGS? Certamente estão na Asa Sul. A lógica vale para o Lago Sul e o Lago Norte (regiões residenciais próximas ao Lago Paranoá).

As letras L e W também fazem parte de vários endereços. É comum ouvir que o local desejado é na L2 Norte ou na W3 Sul. Parece loucura, não é mesmo? As avenidas também ganham nomes de acordo com a posição cardeal, ou seja, L2 Norte é a segunda avenida a leste da Asa Norte. É difícil, porém não impossível! É como um jogo de batalha naval (veja o mapa).

NÚMEROS

A lógica existe, mas depende de um esforço de memória. É preciso lembrar vários pontos fundamentais para não se perder:

1-      Os principais endereços têm numerações que variam de 01 a 16 em dezenas e de 100 a 900 em centenas.

2-      O ponto inicial para as dezenas é o Eixo Monumental. Tanto para a Asa Sul quanto para a Asa Norte as quadras recebem endereços crescentes. Sabe o calendário com a.C. e d.C.? É a mesma coisa! As quadras com final 01 são as primeiras (a partir do centro) e as de final 16, as últimas.

3-      As centenas são divididas em pares e ímpares. As de começo par (200, 400, 600, 800) estão localizadas do lado Leste (abaixo do Eixão); as ímpares (100, 300, 500, 700 e 900) estão do lado Oeste (acima do Eixão).

Se ainda assim você não se encontrou, o MD fez um mapa pra você. É importante saber que ele é apenas um resumo do Plano Piloto. Muitos setores não estão representados, porém vai ajudar, e muito, a entender um pouquinho a lógica brasiliense. 

Tudo que você precisa saber sobre Brasília!

Esse texto sobre Para entender o Plano Piloto faz parte do guia de Brasília no Melhores Destinos

Comentários para Para entender o Plano Piloto

Para comentar você precisa se cadastrar ou fazer login.