Hanói

Esqueça todos os conceitos que definem a capital de um país, pois Hanói é diferente de tudo o que você viu até hoje. As primeiras impressões, inclusive, não costumam ser das melhores, tendo em vista o trânsito da cidade, cuja quantidade de motocicletas circulando nas vias e até nas calçadas - junto aos pedestres e sem regras aparentes - é de deixar qualquer um de cabelo em pé.

Passadas algumas horas, no entanto, Hanói costuma encantar pela atmosfera vibrante e muito acolhedora. Uma capital que reúne em seu Old Quarter, o bairro antigo, uma série de atrações interessantes, a começar pelas ruas em si - aparentemente, mais de 40.

Lá o visitante encontra lojas que vendem de tudo um pouco, casas de massagem e calçadas “tomadas” por micromesas e bancos de plástico, pertencentes a restaurantes e barracas de rua que servem comida local extremamente barata. Uma região simplesmente deliciosa para ser explorada a pé!

Além disso, a "Dama do Oriente" (como é chamada) é conhecida por ser um dos melhores hubs do Sudeste da Ásia; portanto, ponto de partida para destinos imperdíveis em outros países e também no próprio Vietnã, como Ha Long Bay e a região montanhosa de Sapa, que você confere aqui no MD.

Moeda

Hanói é uma cidade histórica, milenar e extremamente acessível do ponto de vista financeiro. Um exemplo disso é que com VND 630.000 (dongs) por dia, o equivalente a 30 USD, é possível aproveitar muito da cidade, comer bem pagando de 5 a 10 USD (por refeição) e visitar monumentos e museus desembolsando menos de 2 USD. Lembrando que o idioma oficial é o vietnamita, porém o inglês é uma língua bastante difundida na área turística.

A partir de agora você confere uma série de posts sobre Hanói, um destino fabuloso que foi a nossa "quarta parada" no Sudeste Asiático. Vamos nessa?