Melhores Destinos
Florença
Redação

Dicas de Florença

- Brasileiros não precisam de visto para entrar na Itália e podem ficar até três meses como turistas. No entanto, a zona Schengen (que inclui França e Itália, por exemplo) cobra seguro-saúde no valor de 30 mil euros durante a temporada no local. Por isso, não se esqueça de levar um comprovante do seguro-saúde-de preferência, em inglês. O passaporte precisa ter validade mínima de seis meses. Outra dica é ter uma cópia das passagens de volta e dos hotéis reservados durante a estadia no país. Em geral esses itens não são cobrados pelas autoridades, mas é melhor se prevenir. Em alguns casos, eles podem pedir ainda para o turista mostrar a quantidade de euros que estão levando consigo. 

- A moeda na Itália é o euro. Lá o uso de moedas é muito grande, já que existem moedas de até 2 euros. Portanto, é prático levar um porta-níqueis para não ficar com moedas soltas na bolsa ou no bolso. Apesar de a maioria dos estabelecimentos aceitar cartão, o ideal é partir do Brasil com uma reserva em espécie. Outra dica que pode ser interessante é fazer um Travel Money Card, um cartão pré-pago no qual você coloca os euros e fica livre da flutuação do câmbio (você paga o câmbio apenas no dia em que carrega o cartão, e não no momento da compra, como acontece com cartões de crédito). Além disso, é possível sacar o dinheiro em terminais espalhados pela cidade por uma taxa de 2,50 euros. Alguns bancos que fazem Travel Money Card: Banco Rendimento, Banco do Brasil e Banco Paulista. 

- Bagagem: a maioria das companhias aéreas permite duas malas de até 23kg para pessoas saindo do Brasil com destino à Itália, além da bagagem de mão. O recomendável é sempre levar itens valiosos consigo, como joias, máquinas fotográficas e laptops, além dos carregadores, já que (embora seja pequeno) sempre existe o risco de a mala ficar perdida em algum aeroporto. Por isso, também não custa nada levar uma troca de roupa. Outra dica importante é levar uma doleira (aqueles bolsinhos com um elástico que você amarra na cintura e coloca por debaixo da roupa) para guardar passaporte e dinheiro em um local seguro. 

- O horário do comércio, em geral, é de 9h30 às 19h. No verão, no entanto, o horário pode ser esticado um pouquinho. Algumas lojas fecham durante o almoço e só reabrem após as 15h. 

- Para quem quiser alugar carro, a carteira de motorista brasileira é válida em território italiano, desde que tenha uma tradução juramentada e vigente pelo período de um ano após a entrada na Itália. Uma opção mais simples e prática é tirar a carteira de motorista internacional-ela é válida pelo mesmo período da sua carteira de motorista. Assim, você pode aproveitar a carteira internacional não apenas na Itália, mas em outros países. Para tirar a carteira de motorista internacional, consulte o site www.denatran.gov.br. O aluguel de carro na Toscana é uma forma excelente de conhecer a região com calma e no seu ritmo. As estradas, apesar de estreitas, são bem cuidadas e, em geral, vazias. A sinalização pode deixar um pouco a desejar. Por isso, alugue um GPS também, pois ele pode evitar algumas horas perdidas em estradas, o que não necessariamente será ruim, já que as paisagens são incríveis. 

- Quando fizer compras, peça o reembolso das taxas aplicadas aos produtos. Com isso, você pode economizar até 13%. Leia mais na seção Compras.

- O fuso horário da Itália em relação ao Brasil é de 4 horas a mais. No nosso horário de verão, a diferença cai para 3 horas. No horário de verão deles, que na verdade começa na primavera, a diferença aumenta para 5 horas. 

- Cheque sempre como está o tempo antes de viajar. Apesar de as estações serem bem marcadas em Florença, pode acontecer de o tempo virar. Por isso, mesmo durante o verão, leve alguns casaquinhos para garantir. 

- Como as atrações são numerosas em Florença e a fila para cada uma delas é gigantesca, uma boa opção para economizar tempo é o Firenze Card. Com ele você tem passe livre em todas as principais atrações da cidade (como o complexo do Duomo, Galleria degli Uffizi, Galleria dell'Accademia, Palazzo Vecchio, Palazzo Pitti, etc.), sem enfrentar fila. Isso porque, ao apresentar o cartão, você já pode entrar. Após a entrada na primeira atração, o cartão tem validade por 72 horas-depois desse período, você não pode mais entrar nos museus. Ou seja, é bom avaliar o tempo que você ficará em Florença e as atrações que quer conhecer. O custo do cartão é 72 euros. Você pode comprá-lo no site e retirá-lo ao chegar em Florença, em um dos oito pontos da empresa espalhados pela cidade (os endereços estão no site). Se preferir, pode comprar o cartão diretamente em um desses pontos. Site oficial: www.firenzecard.it

- Todos os anos, acontece a Notte Bianca (Noite Branca) em Florença. Geralmente o evento acontece em abril. Vários museus da cidade têm entrada gratuita na Notte Bianca, e artistas locais fazem diversas apresentações durante toda a madrugada em muitos pontos da cidade, inclusive em frente a monumentos históricos. Para consultar a programação, visite o site www.nottebiancafirenze.it.

Faça um seguro viagem para não se preocupar com contratempos

Fazer o seguro viagem é uma boa ideia para viajar com segurança. Sempre que viajamos para fora do Brasil, procuramos fazê-lo, mesmo que o país não exija o seguro, porque caso haja uma emergência médica ou seja necessário assistência durante a viagem, o seguro pode te amparar e cobrir gastos em várias situações, como despesas médicas e hospitalares, extravio de bagagem, cancelamento e interrupção da viagem, por exemplo Faça a cotação do seu seguro-viagem com desconto usando o código MELHORESDESTINOS

Confira os 5 hotéis mais reservados por nossos leitores em Florença