Florença

Dicas de Florença

- Brasileiros não precisam de visto para entrar na Itália e podem ficar até três meses como turistas. No entanto, a zona Schengen (que inclui França e Itália, por exemplo) cobra seguro-saúde no valor de 30 mil euros durante a temporada no local. Por isso, não se esqueça de levar um comprovante do seguro-saúde-de preferência, em inglês. O passaporte precisa ter validade mínima de seis meses. Outra dica é ter uma cópia das passagens de volta e dos hotéis reservados durante a estadia no país. Em geral esses itens não são cobrados pelas autoridades, mas é melhor se prevenir. Em alguns casos, eles podem pedir ainda para o turista mostrar a quantidade de euros que estão levando consigo. 

- A moeda na Itália é o euro. Lá o uso de moedas é muito grande, já que existem moedas de até 2 euros. Portanto, é prático levar um porta-níqueis para não ficar com moedas soltas na bolsa ou no bolso. Apesar de a maioria dos estabelecimentos aceitar cartão, o ideal é partir do Brasil com uma reserva em espécie. Outra dica que pode ser interessante é fazer um Travel Money Card, um cartão pré-pago no qual você coloca os euros e fica livre da flutuação do câmbio (você paga o câmbio apenas no dia em que carrega o cartão, e não no momento da compra, como acontece com cartões de crédito). Além disso, é possível sacar o dinheiro em terminais espalhados pela cidade por uma taxa de 2,50 euros. Alguns bancos que fazem Travel Money Card: Banco Rendimento, Banco do Brasil e Banco Paulista. 

- Bagagem: a maioria das companhias aéreas permite duas malas de até 23kg para pessoas saindo do Brasil com destino à Itália, além da bagagem de mão. O recomendável é sempre levar itens valiosos consigo, como joias, máquinas fotográficas e laptops, além dos carregadores, já que (embora seja pequeno) sempre existe o risco de a mala ficar perdida em algum aeroporto. Por isso, também não custa nada levar uma troca de roupa. Outra dica importante é levar uma doleira (aqueles bolsinhos com um elástico que você amarra na cintura e coloca por debaixo da roupa) para guardar passaporte e dinheiro em um local seguro. 

- O horário do comércio, em geral, é de 9h30 às 19h. No verão, no entanto, o horário pode ser esticado um pouquinho. Algumas lojas fecham durante o almoço e só reabrem após as 15h. 

- Para quem quiser alugar carro, a carteira de motorista brasileira é válida em território italiano, desde que tenha uma tradução juramentada e vigente pelo período de um ano após a entrada na Itália. Uma opção mais simples e prática é tirar a carteira de motorista internacional-ela é válida pelo mesmo período da sua carteira de motorista. Assim, você pode aproveitar a carteira internacional não apenas na Itália, mas em outros países. Para tirar a carteira de motorista internacional, consulte o site www.denatran.gov.br. O aluguel de carro na Toscana é uma forma excelente de conhecer a região com calma e no seu ritmo. As estradas, apesar de estreitas, são bem cuidadas e, em geral, vazias. A sinalização pode deixar um pouco a desejar. Por isso, alugue um GPS também, pois ele pode evitar algumas horas perdidas em estradas, o que não necessariamente será ruim, já que as paisagens são incríveis. 

- Quando fizer compras, peça o reembolso das taxas aplicadas aos produtos. Com isso, você pode economizar até 13%. Leia mais na seção Compras.

- O fuso horário da Itália em relação ao Brasil é de 4 horas a mais. No nosso horário de verão, a diferença cai para 3 horas. No horário de verão deles, que na verdade começa na primavera, a diferença aumenta para 5 horas. 

- Cheque sempre como está o tempo antes de viajar. Apesar de as estações serem bem marcadas em Florença, pode acontecer de o tempo virar. Por isso, mesmo durante o verão, leve alguns casaquinhos para garantir. 

- Como as atrações são numerosas em Florença e a fila para cada uma delas é gigantesca, uma boa opção para economizar tempo é o Firenze Card. Com ele você tem passe livre em todas as principais atrações da cidade (como o complexo do Duomo, Galleria degli Uffizi, Galleria dell'Accademia, Palazzo Vecchio, Palazzo Pitti, etc.), sem enfrentar fila. Isso porque, ao apresentar o cartão, você já pode entrar. Após a entrada na primeira atração, o cartão tem validade por 72 horas-depois desse período, você não pode mais entrar nos museus. Ou seja, é bom avaliar o tempo que você ficará em Florença e as atrações que quer conhecer. O custo do cartão é 72 euros. Você pode comprá-lo no site e retirá-lo ao chegar em Florença, em um dos oito pontos da empresa espalhados pela cidade (os endereços estão no site). Se preferir, pode comprar o cartão diretamente em um desses pontos. Site oficial: www.firenzecard.it

- Todos os anos, acontece a Notte Bianca (Noite Branca) em Florença. Geralmente o evento acontece em abril. Vários museus da cidade têm entrada gratuita na Notte Bianca, e artistas locais fazem diversas apresentações durante toda a madrugada em muitos pontos da cidade, inclusive em frente a monumentos históricos. Para consultar a programação, visite o site www.nottebiancafirenze.it.

Tudo que você precisa saber sobre Florença!

Esse texto sobre Dicas de Florença faz parte do guia de Florença no Melhores Destinos

Comentários para Dicas de Florença

Para comentar você precisa se cadastrar ou fazer login.