Melhores Destinos
Chicago
Monique Renne Repórter fotográfica. Com um mundo inteiro a ser descoberto.

Transportes em Chicago

O desenho da cidade

Chicago facilita a vida do turista na hora de se locomover, especialmente por ter sido projetada seguindo o sistema cardeal. O ponto zero do mapa é marcado pelo encontro da State Street (que separa a cidade em leste e oeste) com a Madison Street (divisão entre norte e sul). O cruzamento está a apenas dois blocos do Millenium Park. Na prática, os endereços recebem as letras S, N, W e E de acordo com a posição em relação àquelas ruas. N Clark Street? Está localizada ao norte da Madison Street, enquanto a W 11th Street está a oeste da State Street

Outro fator que ajuda a localizar e calcular distâncias é a formação dos quarteirões. São oito no total a cada milha, cada um deles com 100 números. Ou seja, o endereço 800 S Michigan Avenue está a uma milha de distância (ou oito quarteirões) ao sul da Madison Street. E por aí vai! É mais fácil do que parece, principalmente na prática.

A melhor maneira de conhecer Chicago é caminhando entre os prédios, ruas e avenidas, especialmente à beira do Michigan Lake e do Chicago River. A arquitetura é um dos pontos fortes da cidade e um curto passeio a pé é capaz de revelar vários belos cenários. A maior parte dos pontos turísticos está localizada no centro e pode ser percorrida em poucos minutos andando. No entanto, um fator importante muitas vezes atrapalha o passeio: o frio!

Transporte público

Não podemos negar que o ideal é caminhar, mas isso nem sempre é possível, especialmente no caso de grandes distâncias, sob vento forte e baixas temperaturas. A opção então é correr para o sistema público de transporte. A Chicago Transit Authority – CTA  é a empresa responsável pela locomoção de grande parte da população e, atualmente, comanda o segundo maior sistema de transporte público dos Estados Unidos. A cidade conta principalmente com três meios de locomoção: CTA Bus; CTA Train, também conhecido como “L”; e o Metra.

CTA Train, o L

Marca registrada na cidade, os trens conhecidos como “L” são as linhas que percorrem o perímetro mais central de Chicago. O nome faz referência aos percursos com trilhos elevados que se tornaram atração para os turistas. Ao todo são sete linhas, dividas por cores, que partem de diversas regiões periféricas para o centro da cidade: vermelha, azul, verde, marrom, laranja, roxa, rosa. A exceção em relação ao destino final é a linha amarela, que não tem como destino final o centro. 

As linhas se encontram em um circuito conhecido como Loop, onde os trens literalmente fazem a curva e voltam para os destinos de origem. É um traçado tão característico de Chicago que se tornou marca registrada da cidade e nome daquela região. No Loop os trens se encontram e é possível movimentar-se entre as linhas. 

Apesar de estar presente em grande parte da cidade e ser muito fácil de usar, o L nem sempre é a melhor opção de locomoção. Vale olhar o mapa antes de partir, especialmente quando houver necessidade de baldeação. Como as linhas se conectam basicamente no Loop, a depender do percurso pode ser muito mais demorado pegar o trem do que ir a pé ou fazer conexão com um ônibus. 

As 144 estações que compõe o L estão bem distribuídas pela cidade, e dificilmente você estará a mais de 4 quarteirões de uma delas. Para ir em direção ao centro, escolha a mais próxima, pois todas te levarão até o Loop. Ao fazer o percurso contrário, confira o mapa para ver a que mais se aproxima do seu destino. Apenas as linhas azul e vermelha funcionam 24h. A primeira liga o centro ao aeroporto e a segunda faz a ligação norte-sul da cidade. As outras linhas têm horários que variam entre 4h e 1h e mudam durante os dias de semana. Veja a escala completa de horários do L

CTA Bus

Com um sistema de ônibus simples, eficiente e rápido, Chicago surpreende os turistas e torna muito fácil a locomoção além dos trilhos do trem. Os ônibus são confortáveis, seguros e climatizados. Basta um mapa simples com as rotas para chegar onde você quiser. Basicamente, todos os ônibus andam em linha reta e percorrem as principais ruas e avenidas da cidade. Por isso, você precisará apenas saber a direção para onde deseja ir e pegar o primeiro ônibus que passar. Quase sempre dá certo! Mas um app de locomoção que identifica rotas, como o Google Maps, ajuda muito nessa hora. 

Alguns veículos diferenciam-se por serem expresso e pararem apenas nos pontos principais. O sistema ajuda no tempo de deslocamento. A maioria passa a cada 10 ou 20 minutos. Outros funcionam como corujão e circulam durante toda a madrugada. Painéis eletrônicos e placas de identificação em cada parada fornecem os dados com horário do próximo veículo e quais circulam naquela região. As paradas dos ônibus não-expresso são localizadas, em média, a cada dois quarteirões. Veja a escala completa de horários do CTA Bus

Sistema de pagamento do CTA Train L e CTA Bus

Os dois principais sistemas de transporte da cidade funcionam de maneira integrada e a maneira mais econômica de circular é utilizando o Ventra Card. O cartão permite recargas com descontos e a integração entre o sistema de trem e ônibus e pode ser adquirida por US$ 5 nas máquinas em todas as estações do L. O valor é convertido em passagens. A passagem individual do L é US$ 2,25 e do ônibus US$ 2. A integração entre os dois tem custo adicional de US$ 0,25 e pode ser feita no prazo de duas horas, mas somente com o Ventra Card. Caso deseje pagar o ônibus em dinheiro, é importante ter o valor exato, pois os motoristas não fornecem troco. 

Para os turistas, a maneira mais econômica de circular é adquiri um CTA Pass. O passe permite viagens ilimitadas no L e CTA Bus de acordo com o prazo escolhido. Eles podem ser adquiridos em todas as máquinas encontradas nas estações do trem. Os valores são:

  • CTA Pass 1 dia - US$ 10 
  • CTA Pass 3 dias - US$ 20
  • CTA Pass 7 dias - US$ 28 
  • CTA Pass 30 dias - US$ 100 

Veja mais informações sobre a CTA, os horário se rotas do transporte no site oficial

Metra

Os trens conhecidos como Metra fazem a ligação do centro de Chicago com subúrbios mais distantes. Os valores da passagem variam de acordo a distância e a passagem não é integrada com o sistema CTA. Veja todas as rotas do Metra

Bicicletas compartilhadas - Divvy

Além do eficiente transporte público, Chicago oferece ao turista um ótimo sistema de bicicletas compartilhadas, o Divvy. Você poderá pedalar pelas ciclovias da cidade e aproveitar cada minuto do passeio. É uma boa maneira de curtir a vista, especialmente à margem do Chicago River e do Michigan Lake. É preciso salientar que o frio pode atrapalhar o passeio em algumas épocas do ano. Mas, no geral, a bike é uma boa maneira de se locomover.

O sistema de empréstimo funciona por meio do cartão de crédito e você poderá se cadastrar na hora em qualquer uma das 300 estações de aluguel. Os passes disponíveis são de 24h ou 1 ano (US$ 75). Dentro do período escolhido é permitido fazer viagens ilimitadas de até 30 minutos sem custo adicional. Caso ultrapasse este tempo, o ciclista será taxado de acordo com a tabela a seguir. 

  • Passe de 24h - US$ 7
  • 0 a 30 minutos - sem custo adicional
  • 30 a 60 minutos - US$ 2
  • 60 a 90 minutos - US$ 6
  • Cada 30 minutos a mais - US$ 8

O Divvy é muito fácil de usar, tenha cuidado apenas com o horário, pois a conta pode sair cara. Se quiser passar algumas horas com uma bicicleta o mais indicado é procurar uma loja que disponha de aluguel por diária. Veja mais informações sobre o Divvy no site oficial. Não deixe de baixar o aplicativo de locomoção que indica a posição das estações de bike. 

Water Táxi

De tão divertido, este sistema de transporte privado mais parece um passeio turístico. Em Chicago, o turista pode se locomover pelas águas verdes do Chicago River ou, se preferir, pelo azul encantador do Michigan Lake. Para isso, basta utilizar um dos sistemas de water táxi. O passe para o dia todo custa a partir de US$ 8 e as viagens individuais a partir de US$ 3. Os trajetos não são muito variados. A graça está mais no passeio do que no meio de locomoção. A principal rota é entre North Avenue e Chinatown. 

As duas principais empresas que operam o serviço são a Chicago Watertaxi e a Shoreline