Chicago

Para se apaixonar por Chicago é necessário apenas um minuto de frente para a Cloud Gate. No reflexo da escultura, em meio ao Millennium Park, todas as facetas da Cidade dos Ventos se revelam. Em movimentos contorcidos, os prédios dançam a cada passo em direção à escultura do artista Anish Kapoor. Ali, debaixo daquele grande feijão prateado (como os próprios moradores apelidaram), não há quem resista à beleza de Chicago. O passo é apenas o primeiro para quem chega à metrópole banhada pelo grandioso Lago Michigan. Fazemos, no entanto, um alerta: o passeio é tão incrível que talvez você o repita muitas vezes ao longo da viagem ou mesmo ao longo da vida!

Em Chicago – ou Chi-Town, como chamam os locais – a vida corre em ritmo desacelerado. Apesar de ser a terceira cidade mais populosa dos Estados Unidos – com 2,7 milhões de habitantes – a Wind City consegue manter o equilíbrio entre a correria de um grande centro urbano e a calmaria de um ambiente repleto de parques à beira de um magnífico – e grande – lago. Localizada no estado de Illinois, no centro-oeste dos Estados Unidos, Chicago surpreende e conquista rapidamente os visitantes que chegam por lá.  

A cidade tem o dom de transformar, em pouco tempo, o viajante em um local. É desses lugares que dá gosto de participar da vida diária e não apenas cumprir metas turísticas. Aliás, em Chicago os pontos turísticos são frequentados por todos. É fácil encantar-se com a engenhosidade do “L”, onde moradores percorrem os trilhos do metrô de superfície dando voltas pelo Loop, enquanto na janela do vagão a paisagem é composta por dezenas de prédios inovadores. Ao mesmo tempo, pertinho do disputado The Bean, cadeiras de praia servem de poltrona ao ar livre para quem quer assistir a um clássico do cinema na grande tela do Jay Pritzker Pavilion. Por todos os lados os turistas seguem, em total harmonia, em meio aos locais.

Quem vê hoje Chicago tão organizada, segura (lembrando que ela já foi dominada por gângsters, como Al Capone) e convidativa (ao menos quando não é inverno) não imagina quantos problemas a cidade já enfrentou. O maior deles, e responsável pela transformação urbana local, foi o grande incêndio de 1871. Quase nada restou de pé. A vontade para reconstruí-la foi o impulso para inovações tecnológicas – como o primeiro arranha-céu da história – que deixaram de herança uma arquitetura única, a ponto de torna-se referência para profissionais de todo o mundo.

Atualmente Chicago luta para se tornar ainda mais agradável para moradores e visitantes. Há grandes investimentos em obras de revitalização e despoluição do Rio Chicago, assim como permanentes projetos para melhor utilização das áreas verdes, extremamente valorizadas na cidade. O fato é que Chicago, diferente de muitas grandes cidades, melhora a cada dia.

Se você busca um novo destino para visitar nos Estados Unidos, considere fortemente ir para a Wind City. Você encontrará excelentes opções de compras, restaurantes para todos os gostos, museus variados e viverá a cidade como poucas outras permitem. E se depois de ler o guia ainda restar alguma dúvida se você deve ou não visitar a Chi-Town, assista ao filme Curtindo a Vida Adoidado. Muito mais do que um clássico do cinema, ele é uma verdadeira ode a esta maravilhosa cidade!