San Blas

Como chegar em San Blas

Sempre há um preço a se pagar para alcançar o paraíso, por isso a tarefa de chegar em San Blas não poderia ser das mais fáceis. É preciso muita organização, acordar bem cedo e até mesmo encarar um remedinho pra enjoo (caso não queira correr o risco de chegar passando mal nas ilhas) para chegar a esse Caribe quase intocado. À primeira vista tudo é muito complicado. Na prática, no entanto, é bem mais simples do que parece. É até difícil acreditar que a aparente bagunça entre os Kunas possa dar tão certo. Acredite! No final tudo se resolve e de alguma maneira mágica todos chegam ao tão sonhado paraíso. 

O arquipélago de San Blas (oficialmente a comarca indígena Kuna Yala) está localizado às margens do mar do Caribe, no lado oposto à Cidade do Panamá (margeada pelo oceano Pacífico). Para chegar até lá serão necessárias 2h30 em estrada sinuosa e mais alguns minutos de barco a partir da capital panamenha. Explicaremos tudo sobre a viagem e também como reservar os transportes até as ilhas. Prepare-se para uma montanha russa em meio à floresta, terminando com muita emoção sobre as águas transparentes de San Blas.

San-blas

Saindo do Brasil

O primeiro passo da viagem é chegar até o Panamá. A partir do Brasil há voos diretos saindo das cidades de São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Recife, Porto Alegre, Manaus e Belo Horizonte, todos pela Copa Airlines. O tempo médio de viagem é de apenas 5h e o destino é o Aeroporto Internacional de Tocumen, na capital Cidade do Panamá. O ideal, para quem chega ao país a caminho de San Blas, é permanecer ao menos uma noite na capital. A recomendação se deve ao fato de as viagens para San Blas partirem bem no começo da manhã (entre 5h e 6h), ou seja, você já precisará estar na cidade para pegar o transporte. 

Primeira etapa: carro

A maneira mais comum de chegar ao arquipélago de San Blas é de carro 4x4. Se você já não for um expert nas terras dos Kunas, nem pense em encarar a estrada por conta própria. Para isso, procure uma das empresas especializadas no transporte a partir da Cidade do Panamá (veja mais em Contatos e Agências). Dezenas de carros fazem o trajeto todos os dias com motoristas experientes e profundos conhecedores daquelas curvas em meio à floresta.

O dia de quem deseja visitar San Blas começa bem cedo. O percurso é iniciado sempre entre 5h e 6h da manhã, horário que os motoristas percorrem a Cidade do Panamá para recolher os passageiros. Os carros têm custo médio de US$ 50 ida e volta (por pessoa), levam até sete passageiros e quase sempre vão lotados. 

Sansan-blas-porto-de-carti

O início do percurso é bem tranquilo e você nem dará bola para a questão do remédio de enjoo mencionado acima. À medida que o carro se aproxima da entrada da comarca Kuna Yala, a estrada ganha contornos de parque de diversões e você terá a certeza de estar em uma montanha russa sem fim. As curvas acentuadas, aliadas a muito sobe e desce, tornam a viagem bastante desconfortável e bem enjoativa para quem é mais sensível a balanços. Nem a paisagem belíssima da reserva florestal de Nusagandi ajudará a passar o tempo. Não é incomum que os veículos parem na estrada devido ao mal estar dos passageiros de primeira viagem. 

A entrada na comarca dos Kuna Yala é marcada por uma barreira onde todos os passageiros não residentes no Panamá são obrigados a apresentar o passaporte e a pagar uma taxa de US$ 20. Os residentes podem apresentar apenas a identidade e pagam a taxa de apenas US$ 5. Todo o trâmite é feito de dentro do carro e o motorista se encarrega do contato com os kunas.

Segunda etapa: barco

Passada a barreira, que às vezes causa grande engarrafamento, a viagem segue até os dois principais portos da região e de onde partem os barcos para as ilhas. A água que margeia o local não é das mais belas, assim como o terreno não é muito bem cuidado. Não se deixe levar pela primeira impressão. Você estará a poucos minutos do paraíso. 

San-blas-porto-de-carti

Os portos mais comuns para a chegada dos turistas que viajam por via terrestre são Barsukun e Carti (Gardi Sugdub ou Puerto Terminal Niga Kantule). Os dois estão localizados bem próximos, porém funcionam de maneira independente. O porto de Barsukun, localizado à beira de um rio, é o ponto de encontro para várias ilhas com hospedagem. Cada ilha é representada por placas com os respectivos nomes. Franklin, Coco Blanco, Robinson, Isla Iguana e outras estão devidamente identificadas sobre bancos de madeira. Basta se sentar no espaço destinado à sua ilha e aguardar a chegada do barco. Vários Kunas permanecem no local ajudando os turistas mais perdidos e auxiliando na localização do barco.

San-blas-porto-de-barsukun

O porto de Cartí é um pouco mais bagunçado e muito maior. No local chegam barcos não só para os turistas, mas também com transporte de mercadorias, além dos próprios moradores. A quantidade de barcos é muito maior e a chance de se perder também. Não é preciso entrar em pânico. Os Kunas todos se conhecem e de alguma maneira você acabará encontrando o seu barqueiro. E se isso não acontecer, busque outro barco que possa te levar ao seu destino (alguém sempre estará disponível).

Para os turistas que estão viajando com agências de viagem o processo é bem mais tranquilo. O próprio motorista se encarrega de encontrar o barqueiro e encaminhar todos para o passeio, tanto na ida quanto na volta. O risco de dar errado é baixíssimo. 

San-blas-porto-de-carti San-blas-porto-de-carti San-blas San-blas-porto-de-barsukun San-blas-porto-de-barsukun

Ao chegar ao porto, todos os turistas precisam pagar uma “taxa de embarque”. O imposto é obrigatório para todos os viajantes que usarão o porto. O valor de US$ 2 deve ser pago em uma das cabanas no local (os próprios Kunas se encarregarão de dizer onde deve ser feito o pagamento). Caso esteja com um tour, verifique se o valor total do passeio já inclui as taxas. 

É importante alertar para o fato de que celulares raramente funcionam na região dos portos e eles não devem ser usados como garantia para localizar o barqueiro contratado. Peça a ele todas as informações possíveis (como nome do barco e cor) para não correr o risco de ficar sem transporte até a ilha. O contato com os Kunas nem sempre é fácil, porém muitos falam espanhol e alguns inglês. Eles fazem um bom esforço para compreender os turistas e dificilmente deixam alguém na mão (apesar da aparente bagunça). 

O custo do percurso de barco até as ilhas varia entre US$ 10 e US$ 20. Se o barco for contratado através da ilha de hospedagem, é possível que o valor de ida e volta seja cobrado apenas ao final da hospedagem.

San-blas

O tempo de deslocamento até as ilhas varia. A mais próxima está a apenas 10 minutos de barco, outras estão a meia hora. A qualidade da viagem dependerá do barqueiro e das condições do mar. Alguns Kunas mais ousados fazem da viagem um rally e voam alto nas ondas, outros viajam tranquilamente e você irá se preocupar apenas com a paisagem. A cada minuto passado o azul do Caribe fica mais lindo e evidente. Depois de embarcar, não há com o que se preocupar. Prepare a câmera fotográfica para uma enxurrada de belas imagens.

Como voltar

O processo de volta é bem mais tranquilo. Você já estará adaptado ao modo Kuna de operar o turismo em San Blas e as preocupações certamente serão bem menores. Os barcos costumam sair das ilhas às 7h da manhã e às 3h da tarde. O horário é padrão entre as ilhas, exatamente para aproveitar os motoristas que chegam com novos visitantes da Cidade do Panamá. 

A única coisa com a qual você precisará se preocupar na volta é dizer ao motorista contratado em qual porto você estará e o horário da sua chegada. Todo o trabalho é coordenado entre os motoristas (já bem conhecidos pelos Kunas) e os barcos, assim, não costuma falhar. Os carros só partem após a chegada dos viajantes. Caso você não encontre o seu carro, peça ajuda aos Kunas. Não deixe de articular o seu transporte terrestre de volta. Os carros partem lotados e será um transtorno conseguir vaga em algum deles para voltar à Cidade do Panamá. Caso tenha contratado uma empresa com pacote fechado, não há com o que se preocupar. Tudo será organizado por eles. 

San-blas

A viagem de volta é pela mesma estrada da ida. Se você enjoou no primeiro trajeto, não deixe de se prevenir para o segundo. O tempo de duração também é o mesmo. Aconselhamos que os viajantes permaneçam ao menos uma noite na Cidade do Panamá quando retornarem de San Blas a fim de evitarem transtornos com possíveis atrasos e não correrem o risco de perderem o avião.

Aeroporto

O aeroporto mais próximo a San Blas é o El Porvenir (PVE), localizado na ilha mesmo e onde funciona a capital administrativa da Comarca Kuna Yala. O aeroporto, na verdade, é composto apenas por uma pequena pista para pousos e não recebe aeronaves de grande porte. A única empresa a operar voos comerciais para a comarca de Kuna Yala é a Air Panama. No entanto, a companhia aérea não oferece o trajeto todos os dias regularmente. Quando o voo está em operação, ele tem duração de apenas 20 minutos a partir do aeroporto Internacional de Albrook (PAC), na Cidade de Panamá. O custo do trecho é de US$ 42. 

A partir da mesma ilha do Aeroporto de El Porvenir partem os barcos que levam os turistas até as ilhas de hospedagem. Caso opte por chegar de avião a San Blas, lembre-se de deixar claro ao barqueiro qual será o seu trajeto e seu horário de chegada. 

Outros aeroportos comumente tratados como via de acesso a San Blas são: Aeroporto de Corazón de Jesús (CZJ), Playón Chico (PYC) e Achutupo (ACU). Apesar de fazerem parte do arquipélago, os três aeroportos estão bem distantes dos principais pontos turísticos da Comarca Kuna Yala. Não se confunda ao comprar voos para estes aeroportos (apesar de muitos hotéis ficarem próximos aos dois). Você estará completamente fora da região mais bonita do arquipélago (no extremo oposto) e poderá sair de lá muito decepcionado. Os aeroportos são muito utilizados por quem vai para conhecer San Blas em passeios de veleiro. Muitas viagens partem dessa região.

Veleiros

Aos que desejarem curtir San Blas de uma maneira mais inusitada, e quase imersiva, uma excelente alternativa é o passeio de veleiro. Há opções a partir de três dias e a chance de se viver com intensidade o maravilhoso mar do arquipélago é grande. Os viajantes que optarem por este meio de transporte ficarão hospedados nos próprios barcos e visitarão várias ilhas. Um trajeto muito comum é descer de Cartagena, na Colômbia, até San Blas. Uma viagem lindíssima, sem dúvida!

San-blas

O custo varia de acordo com o número de dias e também com o tamanho do veleiro. O valor da diária em barco parte de US$ 150 e o tempo da viagem pode chegar a 21 dias. Antes de fechar o pacote de veleiro, verifique seu local de saída, ou seja, onde você irá pegar o barco. Veja os contatos para passeios de barco em San Blas

Veja algumas dicas que podem auxiliar a sua viagem:

  • Contrate um motorista de confiança e guarde todos os números de telefone de contato.
  • Os endereços no Panamá são muito confusos. Ao dar o endereço de onde você estará, envie o máximo possível de detalhes ao motorista.
  • Pergunte sempre em qual porto o carro vai chegar e de onde irá partir o barco.
  • Tenha em mãos um remédio para enjoo. A estrada é realmente muito sinuosa e pode causar mal estar. 
  • Não esqueça o passaporte. Ele é obrigatório a todos os visitantes estrangeiros. 
  • Tenha dinheiro trocado para pagar as taxas.
  • Coletes salva-vidas são obrigatórios em todos os barcos para que todos os passageiros saiam em segurança. 
  • Caso tenha objetos que não possam molhar, leve um protetor impermeável para a bolsa. Se o mar estiver picado, a chance de você chegar molhado ao seu destino é grande. 

Tudo que você precisa saber sobre San Blas!

Esse texto sobre Como chegar em San Blas faz parte do guia de San Blas no Melhores Destinos

Comentários para Como chegar em San Blas

Para comentar você precisa se cadastrar ou fazer login.