Melhores Destinos
Bogotá
Jéssica Weber Jornalista apaixonada por mato e praia, interessada na história dos lugares, na arquitetura das cidades e em comida, é claro.

Dicas sobre Bogotá

Qualquer viagem ao exterior exige um planejamento mais minucioso, uma vez que a moeda é outra, a língua é outra e até a tomada é outra. Neste post a gente elenca 10 dicas sobre Bogotá. São informações essenciais que devem facilitar a sua vida em terras colombianas!

1. Que documento usar para entrar na Colômbia?

Para visitar Bogotá não é necessário ter visto e nem mesmo passaporte. Brasileiros que viajam a turismo poderão entrar no país apenas portando seu RG emitido há até dez anos (a CNH não é aceita na imigração). Durante a nossa viagem, em 2024, foi necessário apenas preencher um formulário online, o Check Mig, que você pode conferir aqui. Ele pode ser enviado de 72 horas a 1 hora antes da viagem. 

Informações úteis sobre Bogotá

OBS: Caso você faça conexão em outro país, consulte sua companhia aérea sobre a necessidade de ter um passaporte.

2. Precisa de vacina para ir a Bogotá? 

Para ir à Colômbia, é necessário o Certificado Internacional de Febre Amarela emitido pelo menos dez dias antes da viagem. Você pode ser inquirido a apresentá-lo tanto no balcão da companhia aérea quanto na imigração. Para algumas pessoas não chega a ser pedido, parece uma seleção bem aleatória. Mas não vale pôr a viagem em jogo.  

3. Precisa de seguro-viagem para entrar na Colômbia?

Fazer o seguro viagem não é obrigatório para viajar à Colômbia, mas aqui no Melhores Destinos a gente não bota o pé para fora do país sem ele. É uma segurança para (bate na madeira) alguma emergência médica ou perrengues de viagem. Faça aqui a cotação do seu seguro-viagem com desconto usando o código: MELHORESDESTINOS.

4. Qual dinheiro levar para Bogotá?

A moeda utilizada em Bogotá é o peso colombiano. Quando fui, em abril de 2024, R$ 1 comprava 730 COP (a sigla do peso). Então, ao ver um montante gigantesco na conta do restaurante eu sabia que precisava dividir por 730. Por exemplo, um prato de 50 mil pesos era o equivalente a R$ 68. 

Informações úteis sobre Bogotá

A gente pagou tudo o que podia em cartões de débito internacional, que, assim como cartões de crédito, são amplamente aceitos em Bogotá. Os dois cartões que levo sempre comigo são o Wise e o Nomad — eles oferecem uma cotação mais competitiva do que comprar moeda em espécie ou utilizar o cartão de crédito, e incidem o IOF de apenas 1,1%. Ou seja: é a opção mais vantajosa. 

Se você ainda não é cliente, baixe o app Nomad clicando aqui e utilize o cupom MDGUIA no código de convidado (não pule essa etapa!). Depois, insira os seus dados pessoais e envie a foto de seu passaporte, RG ou CNH. Pronto: você receberá um bônus de 2% do valor da sua primeira operação de câmbio, limitado a US$ 20 de bônus (cerca de R$ 100), em até 15 dias úteis.

Contudo, às vezes acontece de o restaurante exigir um valor mínimo de gasto para poder usar a maquininha de cartão, ou você querer comprar alguma coisa na rua. Então é importante, sim, ter algum dinheiro em espécie. 

5. Como sacar dinheiro em Bogotá? 

Dá para fazer saques com Nomad ou Wise nos caixas eletrônicos do Banco de Bogotá. Só atente-se que é cobrada uma taxa do próprio caixa — quando usei era algo como 20 mil pesos colombianos. Então não compensa sacar valores muito baixos. 

Informações úteis sobre Bogotá

Uma alternativa que talvez não seja a mais vantajosa, mas sempre funciona, é a velha e boa casa de câmbio. Mas troque o dinheiro lá na Colômbia, não no Brasil. No Centro de Bogotá, especialmente na região do Museu do Ouro, havia várias delas, e aceitavam trocar reais. 

Em último caso, se você não vai conseguir fazer essa mão de trocar dinheiro, dá para levar dólares também. Praticamente todos os lugares aceitam, e daí dão o troco em pesos colombianos.

Sobre quanto dinheiro levar, achamos os preços em Bogotá em abril de 2024 muito parecidos com os preços de uma capital brasileira. 

6. Que internet usar na Colômbia?

A equipe do Melhores Destinos adotou o eSIM há algum tempo para usar internet no exterior — a gente explica tudo direitinho sobre como funciona neste link. A melhor coisa desse chip é que ele é virtual, ou seja, não é necessário inserir um chip físico no telefone ao chegar no país, uma praticidade a mais para quem viaja. O mais famoso é o Airalo, que tem diferentes planos que podem ser contratados dependendo do período da viagem. Use o código MELHORESDESTINOS15 para receber 15% de desconto em suas compras pelo site ou pelo aplicativo.

Se você prefere comprar um chip físico na chegada a Bogotá, vi que no Aeroporto El Dorado tem um quiosque da Claro. Outra alternativa é usar o roaming mesmo. Alguns companheiros de viagem estavam usando e relataram que funcionava tri bem. Só cheque as políticas do seu plano antes.

7. Como é a tomada em Bogotá?

A tomada na Colômbia não é a mesma que no Brasil. Você precisará de algum adaptador com dois pinos chatos paralelos. Esse terceiro pino da foto, arredondado, é para produtos com plug com aterramento, mas não deve fazer diferença. A voltagem é normalmente de 110v. 

Informações úteis sobre Bogotá

8. Bogotá é segura? 

A Colômbia já foi um país bem perigoso, mas evoluiu muito nas últimas três décadas. Infelizmente eu ainda não posso lhe dizer que Bogotá é uma cidade segura, mas caminhei bastante e não sofri nem vi nenhuma situação atípica. 

Os cuidados que tive em Bogotá são semelhantes aos das grandes capitais brasileiras, como São Paulo, Rio e Salvador: evitar caminhar à noite na rua, especialmente sozinha, ficar atento aos pertences enquanto passeava e desconfiar de golpes. Ah, não é recomendado pegar táxi na rua: prefira o Uber ou peça para o restaurante/hotel solicitar um veículo.

9. Tem metrô em Bogotá?

Não tem, e o trânsito de Bogotá é uma doideira! Especialmente nos horários de pico, os congestionamentos são parecidos com os de São Paulo. Existe um sistema de ônibus rápidos biarticulados com corredores exclusivos chamado Transmilênio, que é como os locais se transportam na cidade. No entanto, é necessário fazer um cartão recarregável e entender a lógica hehe. 

Como eu tinha poucos dias da cidade, achei mais cômodo usar Uber mesmo. Se você vai permanecer por semanas na cidade, daí sim, vale a mão de entender o sistema. Veja todas as nossas dicas no post sobre transportes em Bogotá. 

10. A dica derradeira: leve uma sombrinha

De forma geral, Bogotá é uma cidade chuvosa. Não que eu tenha pego grandes acumulados, mas enfrentei algumas tardes de chuva fraca. E quando deixei minha sombrinha no hotel, me arrependi. 

Ah, você dificilmente vai usar bermuda ou calçados abertos, porque a temperatura é sempre amena, algo entre 10 e 20 graus ao longo do dia. Então, se você for retornar de um passeio ao entardecer ou subir o Monserrate, leve um casaco quentinho também. Veja mais detalhes sobre o clima no post Quando ir a Bogotá.


Faça um seguro viagem para não se preocupar com contratempos - últimos dias com até 70% OFF!

Fazer um seguro de viagem é muito importante para evitar contratempos durante as férias. Sempre que viajamos para o exterior fazemos o seguro, sendo ou não obrigatório no país de destino. Afinal, o seguro pode te amparar em casos de despesas médicas e hospitalares, mas também com problemas de extravio de bagagem, cancelamento e interrupção da viagem, entre outros perrengues que todos estão sujeitos a enfrentar.

Aproveite nessa semana incríveis 70% de desconto no seguro viagem Allianz Travel, válido para todos os destinos e planos internacionais, inclusive o anual multidestinos. É só acessar o site da promoção e fazer sua cotação que o cupom exclusivo MELHORESDESTINOS será aplicado automaticamente, reduzindo o valor da apólice. A oferta vale somente para compras realizadas até 22 de julho, em viagens planejadas até julho de 2025.

Confira os 5 hotéis mais reservados por nossos leitores em Bogotá