Dicas de Havana

- Para viajar a Havana é necessário visto prévio. Ele é bastante simples de ser obtido e requer poucos documentos. É possível adquirir o visto (cartão de turista - R$ 61) através do consulado, de agências de viagens cadastradas pelo governo cubano e pela Copa Airlines. Apesar de serem três opções, tirar o visto pelos consulados é a maneira mais indicada, e os documentos são poucos: passaporte, cópia da reserva do hotel, cópia da reserva dos voos de ida e de volta, requerimento de visto preenchido. Leia mais em sobre o visto aqui

- O seguro-saúde é um assunto bastante polêmico, afinal apenas em 2010 passou a ser obrigatório para quem viaja ao país. Você deve adquirir seu seguro no Brasil e levar um comprovante na viagem; caso não tenha feito o seguro e seja requerido, será necessário comprá-lo em Cuba, no próprio aeroporto. Para mais informações consulte o site da Asistur, que dá assistência ao turista em Cuba. 

- O consulado cubano o Brasil recomenda tomar a vacina contra febre amarela ao menos 10 dias antes da viagem e possuir o Certificado Internacional de Vacinação, feito na ANVISA, comprovando a vacinação.

- Cuba possui duas moedas circulando concomitantemente. Levar euros e trocar seu dinheiro por CUC é uma das melhores ideias. Leia mais sobre como lidar com dinheiro aqui

- Táxis costumam ter o preço parecido, apesar de quase nunca ligarem o taxímetro. Pechinche o preço antes de concordar em fazer uma corrida. 

- Não troque dinheiro no meio da rua, pois isso pode ser um golpe. Troque no aeroporto, em bancos, hotéis e casas de câmbio. 

- Quando pagar um serviço em CUC confira se o troco dado está também em CUC e não em CUP (pesos cubanos). 

- Quem tem alergias respiratórias poderá sofrer um pouco em Cuba: em muitos lugares fechados é permitido fumar.

- Papel higiênico é um artigo "controlado". Seja em museus ou restaurantes, não há papel higiênico em grandes quantidades, porque esse é um item caro para os locais. Em determinadas situações, pode valer a pena ter um rolo de papel na mochila. 

- Celulares em roaming internacional funcionam através da Cubacel, a estatal telefônica. Ligar para o Brasil ou receber chamadas é bastante caro, mas SMS funcionam. 

- Internet é um item de luxo. Nos hotéis mais modernos há wi-fi, mas custa caro - cerca de 6CUC por hora. Há sites e programas bloqueados no país, como o Skype, por exemplo. 

- Havana costuma ser uma cidade segura para turistas. Não tenha medo de andar com sua câmera fotográfica, mas fique sempre atento aos seus pertences, como numa grande cidade. Não faça transações de câmbio no meio da rua e fique atento a possíveis golpes. 

- O assédio nas ruas de Cuba pode ser chato para mulheres desacompanhadas, mas não passa de um incômodo, basta não ignorar a situação.  

- Como a renda do cubano é baixa, é comum ver pessoas do país ajudando turistas em troca de alguns CUC. Apesar de muitas vezes a ajuda ser genuína, sempre fique atento a possíveis golpes. Siga o dito popular e desconfie se a esmola for demais. 

  • Consulado do Brasil em Havana

    Nota: 5.0 de 10 (1)

    Caso os brasileiros em Havana percam o documento de viagem, necessitem de procurações ou de outros serviços, será preciso entrar em contato com o setor consular da embaixada. Ela fica numa parte nova de Havana, Miramar, acessível por táxi ou ônibus turístico. 

Tudo que você precisa saber sobre Havana!

Esse texto sobre Dicas de Havana faz parte do guia de Havana no Melhores Destinos

Comentários para Dicas de Havana

  • D9d9a Alexandre Viana Magno há mais de 6 anos

    Para aqueles que gostam de aproveitar a noite, aqui adicionarei 3 golpes comuns em Havana que tive a infelicidade de presenciar. Os dois primeiros aconteceram comigo e o terceiro, com um casal de amigos na mesma viagem.

    1. Ingresso Falso: Acabei caindo na conversa de uma mulher (bem simpática, por sinal) que chegou, como se não queresse nada, e ofereceu-me dicas sobre a noite em Havana. Disse que tinha um lugar muito bacana para aquele dia, mas como era bastante disputado pelos turistas, se eu quisesse ir, teria que comprar a entrada antecipadamente. Depois me disse que tinha um amigo que trabalhava lá e poderia conseguir 2 ingressos para mim (outro para minha namorada). Achei o máximo e ainda dei uma gorjeta para ela. Quando cheguei lá na boate, eles me disseram que o ingresso não era válido e o golpe era muito comum. Só não foi pior por que os preços em Havana são bem inferiores aos brasileiros. Valor do ingresso: 5 CUC

    2. Desentendimento no Taxi: Como já sabia que não é uma boa idéia confiar no táximetro, após a noitada combinei um preço para o taxista nos levar até o hotel. Chegando lá, ele queria me convencer que eu não tinha entendido o preço corretamente e fez a maior confusão dizendo que eu estava bêbado e iria chamar a polícia. Pura cena, um excelente ator. Acabei pagando um pouco a mais, mas não o valor que ele inventou. Ao chegar no hotel, acabei sabendo com o recepcionista que o ocorrido também é um golpe e ele me sugeriu pagar logo na partida para evitar o tal "desentendimento". Combinado: 8 CUC (já bem acima do valor correto) - requerido 28 CUC

    3. Casal Bacana: Um casal de amigos foram a uma casa noturna e lá encontraram outro casal de cubanos que se ofereceram para dançar salsa, conversar, fazer amizade... aquelas coisas que parece ser normal na vida noturna. Daí um deles pediu para pagar um bebida justificando que o valor da noite era para "turistas". Cada vez mais entrosados, o casal de cubanos se ofereceu, gentilmente, para pegar uma bebida para meu amigo enquanto ele estava dançando. E isso se repetiu umas 3 vezes, De repente o casal de cubanos sumiu e quando meus amigos foram pagar a conta depararam-se com um valor exorbitante. O cara do bar disse que o cubano tinha pegado várias doses de uísque e como ele sabia que o cara estava com meu amigo, acabou liberando. Mas de fato, ninguém sequer viu o cheiro de uísque. Logo após soubemos que o golpe é combinado entre o "casal bacana" e o barman. Conta prevista: 12 CUC / Golpe: 52 CUC

    * 1 CUC ~ 1 USD

    Abram os olhos!

  • Gh43p Juliana Bruno Silva Sales há mais de 2 anos

    Camille e pessoal do fórum, preciso de ajuda...em maio irei a Cuba com meu marido, mas não tenho encontrado informações sobre os valores mínimos de cobertura que o seguro viagem deve ter...você saberia me informar isso? Quero contratar o seguro correto pra não ter dor de cabeça depois...desde já, agradeço muito!

  • 264mw Camille Panzera há 2 anos

    Oi, Juliana. Esse link que vou te deixar é de uma seguradora Cubana: http://www.asistur.cu/ , http://www.asistur.cu/SEGOB_ESP.pdf
    O segundo link fala dos limites, então suponho que esse seja o mínimo que o seguro deve cobrir.
    Para ter certeza sugiro a você entrar em contato com o consulado de Brasília.

  • D79en Gaby Borsatto há 2 anos

    Estive em Cuba em maio/2017. Fui a trabalho, então fiquei mais tempo no centro de Havanna.
    Sobre a internet:
    Eu ativei o serviço de roaming da Vivo antes de sair do Brasil e tive a grata surpresa de não ter ficado na mão em momento algum. Eles estão cobrando pela diária fora do Brasil um valor fixo (30 reais/dia) com direito a 999 SMS, 50 minutos de ligação para o país que vc está ou para o Brasil e Internet. Quando eu fui olhar a quantidade de dados que teria direito em Cuba fiquei receosa (5Mb/dia). Desativei alguns apps que eu sei que consomem muitos dados e foi super tranquilo! Postei fotos em redes sociais, conversei pelo whatsapp sem problemas (só tomava cuidado pra não baixar videos, coisas assim).
    Mapas offline: O google maps não permite nem fazer o download da área pra vc ter o mapa offline, o que foi uma decepção pra mim... Mas descobri que Maps.me funciona perfeitamente na ilha. Então sugiro que façam download do app antes de ir.
    Compras: No centro é tudo mais caro. Vou usar de exemplos os imãs: Custam $3 e se levasse 2 custava $5. No show do canhão (a noite na fortaleza), custava $2 e se levasse 3, custava $5.
    Na feira de artesanato do Almacenes San José Artisans' Market custava $1 e se levasse 6, custava $5... E tem loja de charutos e rum ali tb (no último corredor). Ah, tem que passar no guichê para pegar doc para sair do país com a mercadoria de artesanato! E tb tem uma cervejaria enorme no pier ao lado ;-)
    Tem um shopping novo no centro, com marcas europeias e loja oficial de charutos perto do bar Floridita e do Parque central.
    Aliás, os bares 'tradicionais' praticam preços para turista! é muito mais barato comer/ beber fora dos bares do circuito turístico. Enquanto um mojito custa $5 na bodeguita del medio, ela custa de $2 a $3 em outros bares...
    $$ - Eu levei Euros, troquei nos bancos (Metropolitano) a uma taxa de 1,059... peça para te darem uma nota de 3... é a única nota de 3 que eu tenho... sempre achei que fossem lendas rsrs

  • Vtg32 Rogeres Costa há mais de 1 ano

    Alguém ja teve o voo pela Copa remarcado? Alguém ja teve que cancelar o voo por motivo assim?

  • Missing David Pedro há 4 meses

    Olá, gostaria de saber a respeito de bebidas alcoólicas e charutos, a idade mínima para uso e etc. Alguém sabe alguma coisa a respeito?

  • 264mw Camille Panzera há 4 meses

    Bom dia, David. Já li informações desencontradas a respeito da idade legal para beber, mas me parece que seria 16 anos. Sugiro a você entrar em contato com o consulado para ter a confirmação.

Para comentar você precisa se cadastrar ou fazer login.