O velho e o novo, o belo e o feio, o verde e o concreto, o chique e o simples estão todos misturados neste grande caldeirão que é Bruxelas, a capital e maior cidade da Bélgica. Um destino que atrai uma enorme quantidade de visitantes todos anos pela riqueza de sua história, monumentos e museus incríveis, gastronomia de qualidade, sem contar com a importância que ela tem no cenário político do Velho Continente: além de sede do Parlamento Europeu, Bruxelas também abriga a Organização do Tratado do Atlântico Norte, a Otan. 

Andar pelas ruas dessa cidade fundada em 979 desperta no visitante uma série de sensações, entre elas o deslumbramento diante de pontos turísticos como a Grand Place, ou Grote Markt, a ampla praça em estilo arquitetônico do século XVII. Mencionamos a praça em dois idiomas diferentes pois, em Bruxelas, predominam tanto o francês quanto o flamengo — nome dado à língua neerlandesa falada na Bélgica.

Tive o privilégio de hospedar-me no destino por diversas vezes — incluindo uma estadia em um bairro bem afastado do centro, quase uma cidade de interior — e posso afirmar que Bruxelas me surpreendeu bastante em todas elas, principalmente na capacidade de reinventar-se após episódios tristes, como os ataques terroristas dos últimos anos.

O ocorrido trouxe consequências ruins para o turismo local, mas não conseguiu apagar o brilho do destino, que combina a seriedade de ser o centro político do continente com a leveza de ser o berço de personagens incríveis e conhecidos mundialmente, os Smurfs e Tintim, protagonista de "As aventuras de Tintim". 

Dica importante

Reservar um tempo para andar pelo centro de Bruxelas, admirando cada detalhe da arquitetura, trabalhos artísticos expostos nas fachadas de prédios, esculturas, como o Manneken pis e o Zinneke pis, é um dos programas mais legais a serem feitos na cidade. A dica, portanto, é calçar um par de sapatos confortável para enfrentar as algumas ruas de paralelepípedo, ter um bom mapa em mãos e colocar o "pé na estrada" sem medo de ser feliz. 

A moeda oficial da Bélgica é o euro e apesar de os idiomas oficiais serem o francês e o flamengo, quem fala apenas inglês não terá dificuldade alguma na cidade, bastante acostumada a receber pessoas do mundo todo. Depois de ler este guia, explore o nosso guia de Bruges, a cidade medieval apaixonante que fica a mais ou menos uma hora de trem de Bruxelas. Simplesmente perfeita para passar um ou alguns dias.

Boa viagem!