Círio de Nazaré em Belém

A emoção que envolve o Círio de Nazaré não pode ser explicada. Só mesmo vivenciando o festejo para entender a dimensão da energia que conecta mais de dois milhões de fiéis que tomam conta das ruas de Belém durante os festejos. O Círio é uma das maiores celebrações religiosas do mundo e tem como ápice da festa a romaria que acontece sempre no segundo domingo de outubro. É durante essa procissão que a imagem de Nossa Senhora de Nazaré passa pelas ruas de Belém acompanhada de centenas de milhares de devotos, muitos deles se aglomerando para chegar o mais próximo possível da santa e, com muito esforço, tocar a corda que acompanha o cortejo e que é considerada sagrada por muitos.

A fé do paraense em Nossa Senhora de Nazaré teve início ainda no século XVIII e é regida por uma lenda sobre o surgimento da imagem da santa nas terras de Belém. Conta a história que, às margens do antigo igarapé Murucutu, uma imagem de Nossa Senhora de Nazaré fora encontrada por um morador de nome Plácido José de Souza. O homem, acreditando que era uma imagem esquecida por algum peregrino que passava pela região, guardou-a em casa. No dia seguinte, a imagem reapareceu sem explicação no ponto onde havia sido encontrada à beira do igarapé. Toda vez que era retirada do local, retornava para o mesmo ponto misteriosamente. A notícia da aparição se espalhou pela região e a imagem foi levada ao Palácio do Governo, ao Paço Episcopal e à Catedral, de onde também desapareceu. Diante do fenômeno, decidiu-se então construir no local uma capela para abrigar a santa. Lugar onde hoje está a Basílica Santuário de Nossa Senhora de Nazaré e a imagem em questão. 

A devoção a Nossa Senhora de Nazaré cresceu durante o século XVIII, até que em 1793, como pagamento de uma promessa, o então capitão geral do Rio Negro e Grão-Pará, Francisco de Souza Coutinho, realizou a celebração que foi considerada o primeiro Círio de Nossa Senhora de Nazaré. Com direito a procissão com a imagem de Nossa Senhora de Nazaré e muitos dias de festejo (veja mais detalhes sobre a história do surgimento do Círio de Nazaré). Estima-se que, na época, participaram das celebrações entre cinco e dez mil fiéis. Hoje os números são bem mais grandiosos e o Círio chega a atrair para as ruas de Belém mais de dois milhões de fiéis durante os dias de festejo. O primeiro Círio tem como data oficial o dia 8 de setembro de 1793.

Comemorações do Círio de Nazaré

As comemorações do Círio de Nazaré ocorrem durante o mês de outubro e envolvem diversos eventos ao longo dos dias de festa. A principal celebração, que leva de fato o nome de Círio de Nazaré, é a procissão que acontece no segundo domingo do mês de outubro. É nesse final de semana que também ocorre grande parte dos festejos mais importantes para os fiéis, como a Transladação e o Círio Fluvial. Sabendo disso, quem pretende participar ativamente das comemorações do Círio precisa se organizar para estar em Belém no segundo domingo de outubro. Vale dizer que os dias de sábado e domingo do Círio são os mais disputados por turistas na cidade, mas há eventos importantes durante toda a semana do Círio, por isso é preciso se organizar com muita antecedência para não ficar sem um quarto.

Principais eventos da Semana do Círio de Nazaré

Terça-feira

  • 18h  Missa de abertura oficial  Basílica Santuário

 Abertura oficial dos festejos, a missa dá inicio à maratona de eventos da semana principal das comemorações do Círio de Nazaré. Mais frequentada por fiéis da cidade, a missa acontece na Basílica Santuário.

Quarta-feira

  • 21h  Transporte dos Carros para os galpões da CDP – Saída da Praça Santuário

Os carros que acompanham a imagem de Nossa Senhora de Nazaré durante o Círio são levados em cortejo até os galpões, onde ficam aguardando o dia da procissão principal. Muitos devotos e voluntários ficam em vigília no local, junto com a Guarda de Nazaré (segurança oficial do Círio), até a saída da santa no domingo.

Quinta

  • 18h  Missa de apresentação do manto  Basílica Santuário

Momento muito aguardado do Círio, a apresentação do manto de Nossa Senhora Aparecida causa comoção entre os fiéis que se apertam na Basílica Santuário para ver de perto a nova vestimenta da santa. O manto, que veste a imagem peregrina que participa de todas as romarias, é considerado uma joia e sempre é repleto de significados de evangelização.

Sexta

  • 7h  Missa e Traslado para Ananindeua e Marituba – Basílica Santuário 

Este evento marca o trajeto no qual a imagem de Nossa Senhora de Nazaré é levada da Basílica Santuário até Ananindeua, na região metropolitana de Belém. São 47 km percorridos em cerca de 12h. É o cortejo mais longo de todo o Círio e os fiéis participam a pé, de bicicleta, moto, carro ou apenas aguardando a passagem da santa à beira da pista. Há diversas paradas ao longo da romaria, sendo a principal delas no Hospital Ophir Loyola, que acolhe crianças em tratamento contra o câncer. A imagem de Nossa Senhora permanece durante toda a noite em Ananindeua, de onde sai no dia seguinte direto para a Romaria Rodoviária e depois para a Romaria Fluvial.

Sábado do Círio

  • 5h  Romaria Rodoviária – Paróquia Nossa Senhora das Graças em Ananindeua

O dia começa com o trajeto da imagem Peregrina, que deixa a Igreja Matriz de Ananindeua rumo à orla de Icoaraci. O trajeto por via terrestre tem 24 km e a imagem é levada até o ponto de partida da Romaria Fluvial. 

  • 9h – Missa e Romaria Fluvial – Orla de Icoaraci

Considerado um dos mais belos momentos do Círio, a Romaria Fluvial leva a imagem Peregrina de barco pelas águas da Baía de Guajará rumo ao centro de Belém. A fragata da Marinha onde costuma ir a imagem é seguida por centenas de barcos de pequeno e grande porte, muitos deles decorados e com programação própria, como missa e cantos religiosos. Durante o trajeto de 18 km os barcos se revezam para que todos possam chegar próximos à imagem. É possível comprar ingressos para alguns barcos, por isso a Romaria Fluvial atrai grande número de turistas. A disputa pela embarcação mais decorada é atração à parte na romaria. Ao final do trajeto, a imagem Peregrina chega ao porto na Praça Pedro Teixeira, de onde parte na Moto Romaria.

  • 11h30 – Moto Romaria – Pça. Pedro Teixeira

À beira do cais do porto, na Praça Pedro Teixeira, a imagem Peregrina desce da fragata e passa a integrar a Moto Romaria. Escoltada por centenas de motociclistas, a imagem segue até o Colégio Gentil Bittencourt em um percurso curto de 2,6 km.

  • 12h30 – Cerimônia de Descida da Imagem Original de Nossa Senhora de Nazaré do Glória – Basílica Santuário

Com o término da Moto Romaria, que leva a imagem Peregrina até o Colégio Gentil Bittencourt, o foco do Círio muda para o interior da Basílica Santuário, onde acontece a descida da imagem original de Nossa Senhora de Nazaré do Glória. A imagem, com 28 cm de altura, fica dentro de uma cúpula protegida, porém mais próxima dos fiéis e peregrinos que visitam o Santuário. A imagem permanece por mais 15 dias no altar, quando retorna no evento chamado de Recírio.

  • 16h30 – Missa e Trasladação – Colégio Gentil Bittencourt

A programação do Círio volta o foco novamente para a imagem Peregrina, que desta vez sai do Colégio Gentil Bittencourt rumo à Catedral Metropolitana de Belém em procissão chamada de Transladação. Esse é um dos mais bonitos e importantes eventos do Círio e por muitos é uma maneira de sentir o Círio sem precisar estar na grande procissão de domingo. 

A Transladação é uma procissão de 3,6 km na qual a imagem Peregrina segue em carro aberto no caminho contrário ao do Círio de domingo. Cercada por milhares de fiéis e promesseiros (como são chamados os pagadores de promessas), a imagem é protegida pela Guarda de Nazaré (composta por fiéis voluntários) e também pelas berlindas, que são estruturas de ferro onde passa a corda que cerca a imagem. E é nessa corda, com 400 m de comprimento, onde milhares de fiéis tentam segurar como forma de sacrifício, pagamento de promessa e homenagem a Nossa Senhora de Nazaré. A disputa por tocar e segurar a corda durante a procissão é intensa. Muitas vezes a corda é cortada antes de terminar a procissão (apesar das campanhas que conscientizam os fiéis para não cortarem a corda antes do final), o que causa uma grande disputa por um pedacinho da relíquia.

A procissão da Transladação termina na Catedral Metropolitana de Belém, onde a santa permanece com fiéis em vigília até a manhã de domingo, quando acontece o grande dia do Círio.

Domingo do Círio (sempre no segundo domingo de outubro)

  • 05h30 – Missa e Círio de Nazaré – Catedral Metropolitana de Belém

O segundo domingo de outubro é o dia mais importante dos festejos. É nesse dia que acontece, de fato, a procissão do Círio. O momento marca o trajeto de 3,6 km que a imagem Peregrina faz em carro aberto da Catedral Metropolitana de Belém até a Praça Santuário de Nazaré, onde está a Basílica. Esse é o evento mais emocionante do Círio e também o mais emblemático. 

A procissão do Círio começa às 5h30 e atrai mais de dois milhões de fiéis para as ruas do centro de Belém. É nesse dia que centenas de promesseiros (como são chamados os fiéis que estão em pagamento de promessa) se amontoam para tentar tocar e segurar a corda que protege a imagem Peregrina durante o trajeto. A corda, com 400 metros de comprimento e atrelada a diversas berlindas que ajudam a dar ritmo à procissão, é um dos grandes símbolos do Círio e por isso causa tanta comoção. O sacrifício ao tentar se manter na corda é uma maneira de penitência e também pagamento por graças alcançadas. Conseguir um pedaço da corda é como ter uma relíquia, por isso muitos não a largam por todo o trajeto. Ao final (algumas vezes antes), a corda é cortada e os pedaços são disputados entre os mais fervorosos promesseiros. 

Muitos fiéis (alguns também em pagamento de promessas) cumprem a função de proteger e zelar pela segurança dos promesseiros que estão na corda, seja com um empurrão para manter o passo da procissão, seja com litros de água para refrescar o povo na multidão. No Círio, também é possível ver fiéis que seguem a procissão segurando peças que representam suas graças alcançadas (como casas e partes do corpo). A maioria dos participantes, entretanto, fica em pontos fixos apenas aguardando a passagem da Peregrina (seja na calçada, em camarotes, nas janelas dos edifícios ou nas arquibancadas). 

A procissão do Círio, em anos passados, chegava a ter mais de dez horas de duração. Hoje, com a inclusão das berlindas que ajudam a manter o ritmo dos fiéis, a procissão termina no meio da manhã. O fim do Círio de domingo acontece na praça de frente para a Basílica de Nossa Senhora Aparecida, onde a imagem Peregrina permanece por alguns dias para que os fiéis possam se aproximar dela.

A emoção é fator comum entre todos que assistem à passagem da imagem Peregrina. Mesmo quem não é religioso e está no Círio apenas como turista não consegue ficar impassível à comoção coletiva. É uma grande demonstração de fé que merece ser vista por todos que visitam Belém.

Como participar do Círio

Os turistas e fiéis que forem a Belém para as festividades do Círio terão diversas maneiras de participar. Há quem busque o Círio para trabalhos voluntários (inscreva-se no site do Círio), outros para pagamentos de promessas e também há muitos fiéis e turistas que desejam apenas ver a festa, sem participar ativamente. E como o Círio é para todos, cada um encontra um jeitinho de participar. Ah! E o Círio tem até aplicativo para celular! O “Encontre a Berlinda” ajuda os turistas e fiéis a acompanharem a imagem Peregrina minuto a minuto. Assim fica fácil saber exatamente onde ela está!

Se o que você procura é apenas um bom lugar para ver de perto como é o Círio, sem estar dentro da confusão das romarias e procissões, vale comprar um camarote para assistir à romaria de domingo, adquirir um ingresso nas arquibancadas, escolher um bom ponto de apoio na calçada dos trajetos das procissões ou comprar um ingresso para um dos barcos do Círio Fluvial. 

A maneira mais barata de acompanhar o Círio é se posicionar nas calçadas ao longo do trajeto de passagem da imagem Peregrina. Saiba, entretanto, que a confusão na hora que a berlinda está próxima é bem grande. Fique atento à passagem da Santa e prepare-se para o mar de gente que chega junto com ela. Quem deseja um bom lugar e tem condição de pagar um pouquinho por um ingresso, pode recorrer às arquibancadas à beira da pista onde passa a procissão. Os ingressos custam entre R$ 40 e R$ 100 e são vendidos com alguns meses de antecedência, tanto para a Transladação quanto para o Círio. 

Quem busca um lugar tranquilo para ver o translado da santa e não quer estar no meio da confusão pode recorrer aos hotéis, restaurantes e grupos que vendem pacotes com direito a camarote. Os espaços, reservados apenas aos pagantes, são montados à beira da calçada onde passa a imagem Peregrina. Muitos camarotes oferecem camiseta e buffet livre, sendo que alguns deles são de altíssimo nível gastronômico, como o famoso camarote da cantora Fafá de Belém (montado na Estação das Docas para a procissão da Transladação). O custo de um camarote é alto, mas a comodidade de ver a procissão de pertinho e fora da confusão pode valer. Outra boa pedida para ver a Transladação e o Círio é reservar um hotel que esteja na rota da procissão. Com sorte, será possível até mesmo ver a passagem do Círio da janela do quarto. Para isso, reserve a hospedagem com meses de antecedência.

Para ver o Círio de uma maneira diferente, vale participar da Romaria Fluvial, em que a imagem peregrina é seguida por centenas de barcos em meio à Baía de Guajará. Muitas embarcações vendem ingressos antecipadamente e algumas, de grande porte, recebem centenas de fiéis. Os preços variam muito, mas é possível encontrar ingressos em empresas conceituadas por cerca de R$ 250.

As missas que envolvem os dias do Círio são todas abertas ao público, porém sempre estarão muito cheias. Uma boa alternativa é acompanhar a celebração pelos telões disponibilizados aos turistas do lado de fora da igreja onde acontece o evento. Quem quiser ver a imagem original de Nossa Senhora de Nazaré poderá ir à Basílica fora do horário da missa, quando o movimento será bem mais tranquilo. A imagem Peregrina também fica em exposição após o Círio.

Os peregrinos que viajam rumo a Belém para o Círio contarão com grande rede de apoio durante os dias principais do evento. A Casa de Plácido é um espaço dedicado aos cuidados dos fiéis e romeiros. No local, há atendimento médico, fornecimento de refeições, apoio psicológico e até massagem. A casa de acolhimento está localizada bem próxima à Basílica e os romeiros devem se cadastrar antecipadamente para receber atendimento na chegada a Belém. Quem deseja participar do Círio como voluntário poderá entrar em contato com a organização do evento para se inscrever. Há voluntariado em diversas frentes, até mesmo para jogar água e aplacar o calor dos fiéis que se aglomeram para se manter na corda do Círio.

  • Basilica-de-nossa-senhora-de-nazare

    Basílica de Nossa Senhora de Nazaré

    Nota:  de 10 (0)

    Há diversas versões no Pará para a fé que envolve Nossa Senhora de Nazaré. Conta a lenda mais famosa que em idos de 1700, aos pés do igarapé Murucutu, uma imagem de Nossa Senhora de Nazaré teria sido encontrada por um homem de nome Plácido José de Souza. Plácido, achando que se tratava de uma...

  • Catedral-metropolitana-de-belem

    Catedral Metropolitana de Belém

    Nota:  de 10 (0)

    A Catedral Metropolitana de Belém, também conhecida como Sé de Belém, foi fundada em 1616, junto ao Forte do Presépio, quando a cidade ainda dava os primeiros passos rumo a se tornar a grandiosa Belém. O início da Sé de Belém é marcado por uma pequena construção de taipa e palha que abrigava...

  • Centro-historico-de-belem-cidade-velha

    Centro Histórico de Belém - Cidade Velha

    Nota:  de 10 (0)

    O Centro Histórico marca o berço da cidade de Belém. A região, onde hoje está a Praça Dom Frei Caetano Brandão, preserva edifícios construídos entre os séculos XVII e XVIII. O conjunto arquitetônico, que ganhou o nome de Complexo Feliz Lusitânia, pode ser percorrido em um passeio...

  • Museu-do-cirio

    Museu do Círio

    Nota:  de 10 (0)

    O Museu do Círio é uma ótima pedida para quem visita Belém e deseja conhecer mais sobre uma das maiores manifestações religiosas do mundo. O Círio de Nazaré acontece sempre no segundo final de semana de outubro e tem celebrações durante todo aquele mês. Quem vai a Belém fora desse...

Tudo que você precisa saber sobre Belém!

Esse texto sobre Círio de Nazaré em Belém faz parte do guia de Belém no Melhores Destinos

Comentários para Círio de Nazaré em Belém

Para comentar você precisa se cadastrar ou fazer login.