Orlando

Dicas de Orlando

Documentos
Brasileiros que querem visitar os Estados Unidos precisam de um passaporte válido e de visto americano que esteja de acordo com a proposta da viagem. Veja aqui como tirar o visto americano passo a passo.

Apresentar a CNH brasileira é obrigatório para quem pretende alugar um carro nos Estados Unidos. A PID (Permissão Internacional para Dirigir) não é obrigatória na Flórida, mas é bem-vinda, pois através dela sua CNH será traduzida para o inglês; em caso de acidente ou abordagem policial, a PID poderá facilitar quaisquer problemas.

Nenhuma vacina é obrigatória para brasileiros visitarem os Estados Unidos. 

Procure sempre andar com uma cópia do seu passaporte na mochila e manter consigo um documento original brasileiro. Para maior segurança, o passaporte, que é um documento importantíssimo e não deve ser perdido, pode ficar em um local seguro no hotel; já um documento brasileiro, como RG ou CNH, pode ser utilizado quando requerido por um atendente de loja, por exemplo. 

Gorjeta
Dar gorjeta para os serviços prestados é uma prática muito comum nos Estados Unidos. A gorjeta é dada tanto aos garçons dos restaurantes quanto a taxistas ou funcionários do hotel que ajudam com as malas. Paga-se, normalmente, entre 15% e 20% do valor total do serviço em gorjeta. 
Quando receber a conta de um restaurante, provavelmente o recibo sinalizará o valor equivalente a 15%, 18% e 20% de gorjeta, não é necessário ficar fazendo contas, o recibo indicará quanto você deve pagar.
A gorjeta deve, preferivelmente, ser paga em dinheiro, pois nem sempre quando paga-se com cartão ela é repassada aos atendentes do comércio. Quando quiser pagar a gorjeta através do cartão, você deverá sinalizar no recibo entregue pelo garçom o valor a ser pago de gorjeta e o valor total do gasto. 

Quanto tempo ficar 
Esse é um assunto que gera muita dúvida na hora de planejar a viagem. Fique em Orlando quanto tempo puder, pois há muito que fazer na cidade e sempre há mais por conhecer. Decida quais são os parques que você pretende visitar e então calcule que você ficará ao menos um dia inteiro em cada parque. Caso queira fazer compras, inclua mais um ou dois dias no roteiro. Se quiser conhecer alguns pontos de interesse além dos parques e das compras, tente ficar mais um ou dois dias por lá. 

O que levar para os parques 
Você não precisará se preocupar tanto com o que levar para os parques temáticos, pois a estrutura deles é muito boa. Carrinhos de bebê e carros elétricos podem ser alugados nos parques e normalmente esse tipo de serviço localiza-se próximo à entrada. 

Procure levar pouca coisa aos parques para não ter que ficar carregando muito peso.
Leve documentos pessoais, voucher ou ingresso do parque, protetor solar, boné ou chapéu para se proteger do sol, óculos de sol, algum medicamento que você eventualmente precise ao longo do dia, câmera fotográfica, filmadora e uma muda de roupa para os parques em que há chance de ficar molhado. Nos dias em que há previsão de chuva, compre ou leve uma capa de chuva. 

Evite levar uma quantidade exagerada de coisas, pois, ao longo do dia, carregar uma mochila pesada provocará cansaço. Você não deve levar bebidas alcoólicas, refrigeradores de bebida ou malas. A comida pode ser comprada no próprio parque; portanto, não há necessidade de levar. Veja aqui os itens proibidos nos parques da Disney, nos parques da Universal e no Sea World. Todas as bolsas e mochilas são revistadas na hora de entrar nos parques; certifique-se de não levar nada proibido para o local e de seguir as especificações de tamanho do que levar. 

Como se vestir nos parques
Vista-se da forma mais confortável possível, pois é comum caminhar bastante nos parques. Tênis e outros tipos de calçados confortáveis são muito bem-vindos. No verão faz muito calor, então utilize roupas frescas; no inverno pode fazer frio, então vale colocar na mala um agasalho. Nos dias de sol, lembre-se de usar protetor solar, óculos escuros, chapéu ou boné. 

Tamanho para as atrações
Muita gente também tem dúvidas se os filhos terão a oportunidade de aproveitar os parques durante a viagem e a resposta é: sim! Os parques têm atrações para crianças e adultos - alguns parques são mais voltados para o gosto infantil; outros, para o gosto do adulto, mas sempre há atrações para atender os desejos de diferentes faixas etárias. 
É preciso notar que as atrações mais velozes ou que fazem movimentos bruscos exigem altura mínima para brincar e em cada uma das atrações a altura exigida é diferente. As restrições de tamanho variam mais ou menos entre 88cm e 137cm. Alguns brinquedos voltados para as crianças também têm limite de tamanho e adultos não podem utilizar. 

Acessibilidade: Todos os parques temáticos são bem preparados para receber pessoas com locomoção restrita e todos eles são bem planos. Costuma haver, na entrada dos parques, uma área para alugar veículos elétricos (scooter), que dão maior comodidade para aqueles que têm alguma dificuldade de locomoção. Há diversas atrações adaptadas para cadeirantes e em algumas delas já existe um espaço reservado. O ideal é estar acompanhado de alguém que possa ajudar, caso seja necessário sair e voltar para a cadeira de rodas. 

Segurança: Orlando é uma cidade muito segura, inclusive nos parques.
Em todos eles é feita uma revista para entrar. Quem estiver com mochilas ou bolsas deverá mostrar ao segurança o conteúdo interno delas. Quem está sem nenhuma bolsa ou mochila pode passar numa fila especial, que é mais ágil. 

Nos shoppings, evite deixar pertences e sacolas de compras sem supervisão. Evite ainda guardar as compras nos carros enquanto está no shopping fazendo compras. 

Estacionamentos: Em todos os parques a quantidade de estacionamentos para veículos é enorme; por isso, certifique-se de saber exatamente onde seu carro alugado foi estacionado. Vale anotar a área do estacionamento, a placa do carro e tirar foto do veículo. Como os estacionamentos são grandes, procure chegar cedo aos parques e, assim, ter a oportunidade de estacionar mais próximo da entrada. Cada estacionamento tem um valor - eles custam, em média, $14-18 por dia. 

My Disney Experience
Os parques da Disney têm wi-fi gratuito; se tem um aplicativo que vale a pena ter no celular para ajudar a planejar a viagem para a Disney, esse aplicativo é o My Disney Experience, app oficial da Disney. Com ele você pode reservar o FastPass (o fura-filas), saber o tempo de espera em cada atração, fazer reservas, controlar seus compromissos e outras coisas mais. 

MagicBand 
O MagicBand é uma criação da Disney disponível gratuitamente para hóspedes da Disney e para venda para os não hóspedes dos resorts Disney. Trata-se de uma pulseira que, quando vinculada aos ingressos Disney, permite a entrada no parque e o uso do FastPass. Para quem se hospeda na Disney, o MagicBand ainda pode ganhar funções como o pagamento de despesas e serve como chave do quarto.

Ears to the World

Aqueles que não falam inglês têm a chance de entender alguns diálogos e apresentações da Disney, mesmos que sejam feitas em inglês. A Disney oferece um serviço chamado Ears to the World, em que traduções simultâneas são feitas através de um fone de ouvido. O serviço contempla diferentes línguas, entre elas o português. Para mais informações, consulte o Guest Relations de cada parque. 

Fotografia

Uma viagem para Orlando é o sonho de muitas famílias e, para registrar os momentos inesquecíveis da viagem, muita gente gosta de utilizar os serviços de fotografia profissional dos parques. Normalmente, os fotógrafos ficam posicionados em pontos estratégicos, perto das principais atrações e pontos de interesse de cada parque.

Cada empresa trabalha de uma forma, mas no geral o serviço não é muito barato. As fotos podem ser compradas por unidade ou em um "pacote" e também podem ser impressas ou acessadas pela internet - tudo depende do sistema de cada parque. Quando quiser fazer uma foto, peça ao fotógrafo do parque para fazer seu registro. Depois de fotografá-lo, ele deverá entregar um cartão com uma numeração, que servirá para o posterior resgate de suas fotografias. 

A Disney tem o PhotoPass e o Memory Makera Universal tem o Universal's Photo Connect. Os serviços podem ser comprados antecipadamente e, às vezes, têm descontos se comprados pela internet. Acesse os links acima para maiores informações. 

Fura-fila
Os parques de Orlando são ótimos, todo mundo se diverte, mas uma coisa muito incômoda são as filas. Em épocas de alta temporada - ou nem tão alta temporada assim -, há atrações populares em que as filas passam das duas horas de espera. Pensando nisso, cada parque criou um sistema para "furar a fila" em determinadas atrações, normalmente as mais populares. Esse fura-fila nada mais é do que uma fila especial, cujo tempo de espera é muito inferior aos das regulares. O fura-fila da Disney é o FastPass; o da Universal é o Express; e o do SeaWorld é o Quick Queue. 

FastPass - Disney 
O FastPass está disponível de forma gratuita para seus visitantes e precisa ser agendado. Após se cadastrar no site da Disney, você deverá vincular os ingressos comprados ao FastPass. No site, ou no aplicativo da Disney, você escolherá o dia em que usará o FastPass, o parque e as atrações em que pretende ganhar tempo; o site dará, então, algumas sugestões de horários para utilizar o FastPass. Com o FastPass marcado, você terá uma lacuna de uma hora para entrar no brinquedo, em uma fila especial, com muito menos espera do que as filas regulares. 

Cada pessoa tem direito a três FastPass pré-agendados por dia. Quando os três são utilizados, você pode ir a um terminal no próprio parque ou no aplicativo My Disney Experience e marcar um novo FastPass. Utilizado esse FastPass adicional, você pode agendar mais um, e assim vai. É preciso notar, no entanto, que, em alguns parques, não é possível escolher livremente as três atrações em que você marcará o FastPass. No Epcot e no Hollywood Studios, algumas atrações mais badaladas têm um peso mais forte e nesses parques você tem direito a escolher uma atração do grupo 1 (atrações mais concorridas) e duas atrações de um segundo grupo, não tão disputadas. 

Podem utilizar o FastPass hóspedes e não hóspedes da Disney. Hóspedes conseguem fazer a reserva com 60 dias de antecedência e não hóspedes, com 30 dias. A melhor maneira de usar o FastPass é com o Magic Band - uma pulseira que funciona para entrar no parque, usar o FastPass e, para hóspedes, ainda serve para pagar despesas e abrir a porta do quarto. 

Express - Universal
O fura-fila da Universal chama-se Express e funciona de forma bem diferente da Disney. Você não precisa agendar um horário para utilizá-lo; precisa apenas agendar o dia, mas, em contrapartida, ele é pago. É possível comprar o Express no próprio site da Universal ou no parque - ele pode ser comprado tanto para quem visita um parque em um dia como para quem visita dois parques por dia. 

Estão disponíveis o Express, que dá direito a "furar a fila" uma vez em cada atração, e o Express Unlimited, que permite furar a fila quantas vezes quiser (esse tem um custo mais alto). Muitas vezes, a falta do Express se compensa com o uso da Single Rider, uma fila para ir sozinho nas atrações. 

Uma das grandes vantagens de se hospedar em um resort da Universal é que, nos resorts de padrão mais alto, o Express é gratuito. 

Quick Queue - SeaWorld
O Quick Queue funciona basicamente como o Express da Universal. Você paga por um passe e ele dá direito a furar a fila dos brinquedos. O passe também pode ser comprado pela internet, ou no próprio parque. Nossa dica é comprar no parque, porque assim você tem a oportunidade de ver se a compra se justifica; às vezes as filas estão pequenas e você não precisa comprar. 

Existe o Quick Queue, que dá direito a furar a fila nas atrações participantes uma vez, e o Quick Queue Unlimited, que pode ser usado para furar a fila quantas vezes quiser. 

Child Swap - Esse artifício está disponível em algumas atrações e em alguns parques. Ele serve para que pais com crianças pequenas possam se revezar e ambos os pais curtam a atração. Primeiro um dos adultos faz o passeio, enquanto o outro espera com a criança na fila; ao final do passeio do primeiro adulto, ele fica com a criança enquanto o segundo adulto faz o passeio. 

Single Rider - A Single Rider é uma fila para ir sozinho nos brinquedos. Ela costuma ser bem mais rápida do que as filas normais, mas, em compensação, não é muito divertida para quem está em grupo, pois é dedicada para os que estão sozinhos e irão "completar" os lugares vagos nos carrinhos. Para quem não liga de se separar do grupo ou para quem está sozinho mesmo, é uma alternativa excelente. A Single Rider recebe uma identificação especial na entrada dos brinquedos - ou seja, não entre na fila normal. Nos parques da Universal, principalmente, elas são uma mão na roda! 

  • Consulado Geral do Brasil

    Nota:  de 10 (0)

    O Consulado Brasileiro em Miami, localizado em Brickell, é o local que você deve procurar na Flórida caso perca seus documentos de viagem, queira fazer procurações ou precise autenticar documentos, fazer registro de casamento - ou para qualquer tipo de suporte aos brasileiros durante a viagem.

    Caso tenha dúvidas ou passe por...

Esse texto sobre Dicas de Orlando faz parte do guia de Orlando no Melhores Destinos

Comentários para Dicas de Orlando

  • Missing Noam há 7 anos

    Muito legal o post e as dicas. Gostaria de adicionar mais uma dica. Recomendo comprar um chip antes da viagem para Orlando e os EUA já no Brasil com a CelTravel. Recebera o chip antes da viagem e viajara ja sabendo seu numero nos EUA. Plano com tudo ilimitado - internet, chamadas e sms por apenas $3.99/dia Podendo adicionar ligações ilimitadas para o Brasil por $1.99/dia

  • 10150641102008584876638832682233012353454206n Natalia Mello há mais de 5 anos

    Dicas são sempre fundamentais! Minha primeira viagem a Orlando não foi por agência. Fizemos tudo por conta própria. Foram 6 dias em Orlando e 8 em Nova York no Natal! Foi ótimo, deu tudo certo e vamos fazer isso mais vezes. Até criei um blog para dar mais dicas. Não ganho nada com isso e nem pretendo, só quero compartilhar experiências. Quem quiser dar uma olhada: http://pviagensghistorias.blogspot.com.br/2014/01/viagem-de-natal-parte-ii-orlando.html

  • Mm4az Fernando Diogo Yada há quase 5 anos

    No item segurança, faltou falar sobre segurança em hotéis e segurança nas compras. Nos últimos meses li vários relatos de brasileiros que tiveram os quartos invadidos, inclusive em hotéis da Disney (All Star). Também é comum assaltos de carros estacionados em outlets e lojas como BestBuy. Eu sempre recomendo chegar cedo nos outlets e parar o carro próximo a uma loja movimentada.

  • Th12 Telma Nascimento há mais de 4 anos

    Dinheiro
    Procure levar a quantia que você entende necessária para custear a sua alimentação, transporte, ingressos e algum dinheiro para fazer as suas compras.
    Dica: Na Flórida, toda a mercadoria que você adquirir, além do preço da etiqueta, inclua também 6% (seis por cento) de imposto. A bem da verdade, dentro da área de Orlando as denominadas “sales tax” (imposto de consumo sobre mercadorias) variam de 6% (seis por cento) a 7% (sete por cento).
    Todavia, se você estiver interessado em comprar aparelhos eletrônicos e outras peças de grande valor trate de providenciar um cartão de crédito internacional, pois as facilidades de utilização em Orlando são grandes, sem contar que nos parques é possível pagar desde a sua alimentação até fazer compras utilizando o cartão.
    Traveller’s check também são muito bem aceitos em Orlando. Outra opção fica por conta do Visa TravelMoney que nada mais é do que um cartão pré-pago, recarregável, protegido por senha, que você carrega no Brasil (pagando o câmbio do dia da carga) que pode ser utilizado na rede credenciada Visa e também lhe permite fazer saques nos caixas ATM (rede Visa/Plus), para maiores informações acesse: Visa do Brasil.
    Dica: Não ande com todo o seu dinheiro no bolso, para a sua segurança utilize o cofre do hotel.
    Os americanos – ao contrário dos brasileiros – utilizam bastante as moedas (“coins”). Assim sendo, caso tenha dificuldade em identificá-las não hesite em pedir ajuda. Os nomes dados para as diveras moedas são os seguintes: penny – 1 cent; nickel – 5 cents; dime – 10 cents; quarter – 25 cents; e, half-dollar – 50 cents.
    Dica: As notas mais comuns são: US$1, US$5, US$10, US$20, US$50 e US$100 dólares. Quando você utiliza notas acima de US$50,00 os vendedores costumam utilizar uma caneta especial para atestar a sua autenticidade.

Para comentar você precisa se cadastrar ou fazer login.