Melhores Destinos
Salar de Uyuni
Camille Panzera Entusiasta da fotografia, curiosa por outros idiomas, culturas, costumes e histórias!☺️

Dicas do Salar de Uyuni

- Brasileiros não necessitam de visto para entrar na Bolívia, que é o país onde fica o Salar de Uyuni. O passeio pelo Salar pode começar no Chile ou na Bolívia e em ambos os países você poderá utilizar seu RG, de preferência com uma foto que permita a fácil identificação. O passaporte não é obrigatório e a CNH não serve como documento para fazer imigração, ela é utilizada apenas como documento para dirigir. 

- Vacinas não são obrigatórias para quem visita essa parte da Bolívia ou para quem visita o Chile. Se você pretende visitar outras cidades bolivianas, consulte o site da OMS para maiores detalhes e precauções a serem tomadas. 

- A moeda utilizada no Chile é o peso chileno (CLP) e, na Bolívia, o boliviano (BOB). Se você viajará para a Bolívia, tenha certeza de ter em mãos a moeda local, pois muitas vezes as moedas estrangeiras não são aceitas no comércio. Se está no Chile, tenha a moeda chilena. Se está na Bolívia, a moeda boliviana. 

- No passeio compartilhado oferecido pelas agências de turismo estão inclusos alimentação 3 vezes ao dia e local para dormir com banheiro e chuveiro. Alguns banheiros ao longo do caminho devem ser pagos à parte, por isso é importante ter dinheiro para pagar eventuais gastos. Nunca espere encontrar papel higiênico nesses banheiros, isso é algo que você deve sempre ter na mochila. 

- Para fazer o passeio pelo Salar de Uyuni, é necessário pagar B$ 150 à parte para ter acesso à Reserva Nacional de Fauna Andina Eduardo Avaroa. Esse ingresso é válido por 4 dias e após sua compra você deverá manter o recibo, pois há alguns postos de controle ao longo do passeio que exigem sua apresentação.
Outros B$ 30 são cobrados para entrar na Ilha Incahuasi. 

- O trajeto entre San Pedro de Atacama e Uyuni é conhecido por ser bonito, mas um pouco exaustivo. A alimentação e acomodações dos passeios compartilhados não são as mais confortáveis, então vá preparado para passar por situações desagradáveis mesmo, porque isso faz parte da viagem. Banho gelado, banheiros sujos e sem papel higiênico, comida que você pode não ser fã, quartos compartilhados são algumas das coisas que você pode passar pelo caminho. 
Se quiser mais conforto e ficar em hotéis com melhor estrutura, opte por fazer um tour privativo, que, claro, custa muito mais caro do que o tour convencional. 

- Essa não é uma viagem que recomendamos para ir com crianças pequenas. 

- Leve bateria extra para recarregar seu dispositivos eletrônicos. Durante a viagem não havia muitas tomadas disponíveis para recarregar as baterias das câmeras ou do celular. Por segurança, vá preparado com baterias e cartões de memória extras. 

- Procure fazer amizade com os participantes do passeio, principalmente com o motorista. Quando todo mundo se entende, além da viagem ficar agradável, é mais fácil ficar mais tempo em um ou outro ponto de parada da viagem, por exemplo.

- Não há sinal de celular e muito menos de internet ao longo da viagem. Em nosso passeio, o único local que havia wi-fi ficava próximo da Laguna Hedionda (era pago e nos disseram que não funcionava bem). 

Faça um seguro viagem para não se preocupar com contratempos

Fazer o seguro-viagem é uma boa ideia para viajar com segurança e é obrigatório em determinados países. Sempre que viajamos para fora do Brasil, procuramos fazê-lo, mesmo que o país não exija o seguro, porque caso haja uma emergência médica ou seja necessário assistência durante a viagem, o seguro pode cobrir os possíveis gastos e te amparar em várias situações. Faça a cotação do seu seguro-viagem com desconto usando o código MELHORESDESTINOS!

Confira os 5 hotéis mais reservados por nossos leitores em Salar de Uyuni