Melhores Destinos
Nova Zelândia
Monique Renne Repórter fotográfica. Com um mundo inteiro a ser descoberto.

Comida na Nova Zelândia

A culinária da Nova Zelândia é bem familiar aos paladares brasileiros e não haverá grandes surpresas com os sabores ao embarcar para o país. Com forte influência marítima — afinal, estamos falando de um arquipélago — os pratos neozelandeses se destacam pela qualidade e frescor dos frutos do mar, sempre regados a um bom Sauvignon Blanc de produção local. Ponto forte também na gastronomia do país é a carne vermelha — especialmente o cordeiro assado — e os laticínios, que acompanham o bom gosto pelos vinhos. 

Marlborough

Se a conversa for para o lado das tradições, não podemos deixar de falar do Hangi Maori, modo de preparo tradicional dos nativos da Nova Zelândia que consiste no cozimento lento de carnes e legumes em buracos escavados na terra. Por mais de 2000 anos, o Hangi esteve presente na culinária daquele povo e ainda hoje é preservado em alguns pontos do país, principalmente em Rotorua, onde pode ser degustado ao som do Haka nos centros de cultura tradicional. A colonização inglesa também influenciou muito a culinária local. Assim sendo, não será difícil encontrar pratos como fish and chips (peixe frito e empanado com batatas fritas) por lá. E, para os fãs do Senhor dos Anéis, vale tentar um dos disputados ingressos para o banquete dos Hobbits que acontece semanalmente no Hobbiton Movie Set, na cidade de Matamata.

Matamata-e-hobbiton-movie-set

Com mais de 14 mil quilômetros de litoral, as regiões costeiras da Nova Zelândia também se destacam pela boa mesa. E onde há grande variedade de pesca, há sempre polos gastronômicos para os apreciadores de frutos do mar. Na Nova Zelândia, os destaques culinários são os mexilhões, ostras e vieiras, sempre presentes nos cardápios. É possível até mesmo fazer passeios de barco especificamente para degustar frutos do mar fresquinhos diante de uma linda vista, como em Marlborough.

Hawke-s-bay

Outra tradição neozelandesa que vale ser compartilhada são os farmer’s markets. Com deslocamentos tão longos e caros para qualquer outro país, a Nova Zelândia busca produzir o máximo possível de alimentos no próprio território. E boa parte dessa produção vem de pequenas fazendas, muitas das quais estarão à beira das estradas por onde você passará. É comum encontrar na cidades feiras livres onde são vendidos os produtos locais. Sempre que passar por uma delas, aproveite para reabastecer a campervan. Outra boa maneira de experienciar a Nova Zelândia é comprando dos vendedores à beira da estrada, que deixam os produtos sem ninguém à vista e apenas escrevem o preço de cada item. A honestidade faz com que todos parem, escolham o que querem e coloquem na caixinha o valor do produto adquirido. Com direito a pegar o troco! Tem venda de frutas, legumes e muitos ovos caipira. Veja a agenda de farmer’s markets da Nova Zelândia.

Arrowtown

Comer na Nova Zelândia não é barato. É importante deixar claro que um café da manhã simples custará, em média, entre NZD 15 e NZD 20. Já um almoço ou jantar facilmente ultrapassará os NZD 30; em restaurantes mais elaborados, os valores chegarão tranquilamente aos NZD 50. Para quem está viajando e precisa economizar, o mais recomendado é investir no aluguel de uma campervan ou motorhome e preparar a comida nas cozinhas dos campings ou do próprio veículo. Além de ser bem mais em conta, será muito divertido ter a experiência de viajar como um verdadeiro kiwi. E vale destacar que o preparo da comida pode ser em qualquer lugar, até mesmo aos pés de uma bela montanha ou um lago azul turquesa. Não é apenas uma questão de economia, mas de viver a verdadeira experiência de viajar pela Nova Zelândia.

Hawke-s-bay

Se você vai fazer passeios para os parques nacionais ou enfrentar longas trilhas, leve lanches com você. É raro ter lugares com venda de alimentos dentro dos parques. Normalmente as vendas estão em cafés e centros de atendimento ao turista na entrada das atrações. Seja precavido e tenha sempre um lanche para emergências.

Na Nova Zelândia, exceto nas cidades maiores, os restaurantes, supermercados e lojas não ficam abertos até tarde da noite. Fique atento ao horário da cidade onde você irá dormir para não correr o risco de ficar sem jantar. Vale dizer que em hotéis pequenos e nos campings não costuma ter serviço de restaurante. Caso esteja contando com isso, confirme antes com o local de hospedagem para não passar aperto.

Wellington

Se sua viagem pela Nova Zelândia for de campervan ou motorhome, algumas dicas irão ajudar muito na hora de preparar as refeições:

  • Os veículos alugados costumam ter objetos básicos de cozinha. Será suficiente para preparar refeições menos elaboradas. Se você é apegado a algum item especial, confirme com a locadora se ele está disponível. Caso contrário, leve com você.
  • As panelas não costumam ser de excelente qualidade e podem dar um trabalhão na hora de lavar. Se for o caso, compre uma antiaderente.
  • Prefira copos e pratos descartáveis se não estiver disposto a manter a limpeza da campervan.
  • Evite fazer dentro do veículo alimentos que produzam fumaça ou tenham cheiro forte. Eles durarão dias dentro da campervan.
  • Use as cozinhas dos acampamentos. Elas são bem equipadas e quase sempre os viajantes deixam temperos e comidas não utilizadas para os próximos que virão. O ingrediente que falta para sua receita pode estar disponível na cozinha.
  • Use as churrasqueiras! Tire um dia (ou vários) para preparar uma refeição bem especial e demorada. Faça desse momento um evento.
  • Ao parar para refeições na estrada, procure sempre um belo mirante. É ótimo tomar um café com vista para a praia ou para os picos nevados.
  • Os supermercados neozelandeses são bem parecidos com os brasileiros e não haverá estranhamento na hora de fazer as compras.

Veja mais sobre como viajar de campervan e motorhome pela Nova Zelândia.