Melhores Destinos
Paris
Monique Renne Repórter fotográfica. Com um mundo inteiro a ser descoberto.

Dicas de Paris

Documentação e visto para entrar em Paris, na França

Cidadãos brasileiros não precisam de visto de turismo para permanência de até 90 dias na França e em outros países-membros do Acordo Schengen. O passaporte deve ter validade superior a 3 meses em relação à data prevista para a saída do país.

Ainda que não seja necessário visto para entrada na França, alguns documentos podem ser exigidos no momento do desembarque, entre eles comprovantes de reserva de hospedagem, passagem de ida e volta, comprovante de recursos financeiros, seguro-saúde válido em todos os países-membros do acordo, entre outros. 

Confira os detalhes da documentação que deve ser apresentada, segundo informações do Ministério das Relações Exteriores:

  • Passagem de volta dentro do período máximo permitido de estadia. O(a) cidadão(ã) brasileiro(a) viajando a turismo na área Schengen pode permanecer até 90 dias dentro de um período de 180 dias (exemplo: se o turista permanecer 90 dias, deverá sair e só poderá voltar depois de decorridos outros 90 dias). Dessa forma, a passagem de retorno não pode estar marcada para período posterior ao limite máximo de permanência (90 dias);
  • Seguro-saúde que cubra todas as despesas médicas, hospitalares e de morte que possam ocorrer durante toda a estadia na França, incluindo despesas de repatriação por motivos médicos, no valor de 30 mil euros. O seguro deve ser providenciado antes da chegada ao território francês;
  • Comprovante de hospedagem. No caso de hospedagem em hotel, é necessário apresentar às autoridades de imigração o comprovante da reserva de hotel pelo período da estada na França. No caso de hospedagem em residência de familiares ou amigos, é necessária a apresentação, no desembarque na França, do documento “attestation d’accueil” (atestado de acolhimento), que deve ser providenciado pelo anfitrião na França junto à Prefeitura (Mairie) da cidade de residência do familiar ou amigo;
  • Comprovação de meios financeiros (dinheiro, cheque de viagem, cartões bancários internacionais etc.). No caso de não apresentação de uma reserva de hotel, o visitante deve comprovar possuir 120 euros por dia de estadia para cobrir suas despesas (exemplo: permanência de 10 dias, 1200 euros). Se já tiver reserva de hotel, o montante a ser comprovado para gastos diários é de 65 euros. Em caso de hospedagem em casa de familiares ou amigos, havendo atestado de acolhimento particular, 32,50 euros por dia;
  • Documentos que atestem a finalidade e as condições da sua estadia na França, se o motivo da estada é turismo ou profissional ou para internação ou trabalho de pesquisa;
  • Passaporte em dia. Para fins de admissão no território francês, é exigido que o passaporte tenha validade superior a 3 meses no momento da saída da área Schengen.
  • O Consulado-Geral recorda, também, que a França, como qualquer outro país, é soberana para admitir ou impedir a entrada em seu território de quem bem entender, mesmo que o interessado cumpra todos os requisitos acima.
  • Recomenda-se a consulta a página sobre vistos das autoridades francesas bem como ao site da Embaixada da França no Brasil para mais informações sobre os requisitos de entrada no território francês.

Países que fazem parte do Acordo de Schengen

Atualmente, o Espaço Schengen abrange 26 países europeus (22 dos quais são Estados‑Membros da União Europeia): Alemanha, Áustria, Bélgica, Dinamarca, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Estônia, Finlândia, França, Grécia, Hungria, Islândia, Itália, Letônia, Liechtenstein, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Noruega, Países Baixos, Polônia, Portugal, República Checa, Suécia e Suíça.

Segurança

Em geral, a capital francesa é segura, porém golpes e pequenos furtos são cada vez mais frequentes, especialmente nos pontos turísticos mais badalados, como a praça em frente ao Hôtel de Ville (prefeitura de Paris), Basílica do Sagrado Coração e no metrô.

Fique atento e não deixe a carteira à mostra ou a bolsa aberta, pois os assaltantes — extremamente experientes — podem roubá-lo da maneira mais sutil possível. Outro alerta na capital francesa é em relação a golpes como o do abaixo-assinado, do anel, entre outros.

Golpes

Nos últimos anos, golpes aplicados em turistas têm acontecido com mais frequência na Cidade Luz. Há o golpe do abaixo-assinado, no qual uma pessoa ou um grupo aborda o turista pedindo a assinatura, seguida de uma contribuição em dinheiro. No momento em que a negociação acontece, o golpista aproveita para fazer uma limpa nos bolsos e na mochila do turista. Tudo de maneira sutil.

Já no golpe do anel, o golpista "encontra" um anel e oferece-o ao turista alegando que aquele é um objeto valioso (muitas vezes já colocando o anel do dedo da pessoa, sem a mínima cerimônia). Depois disso, vem a cobrança e, em alguns casos, ameaças, caso a pessoa não queira dar o dinheiro.

Há ainda o golpe da simples conversa, na qual você desvia a atenção para ajudar um suposto turista perdido e, neste momento, é furtado. Toda atenção é pouca. A melhor tática para evitar os frequentes golpes nas ruas de Paris é não dar confiança a estranhos. Sempre que alguém se aproximar de você com segundas intenções, cheio de assunto ou oferecendo algo, diga a palavra "não" em alto e bom tom e saia de perto da pessoa. 

Horários, dias de funcionamento e ingressos das atrações em Paris

Ao visitar Paris, fique atento ao horário e dia de funcionamento das atrações, museus e pontos turísticos. É muito comum que atrativos fechem às segundas ou terças-feiras. Anote os dias de funcionamento dos lugares que você pretende visitar para organizar melhor o seu roteiro por Paris. Também é fundamental conferir o horário de funcionamento para não ter surpresas. 

Agendamento e compra online dos ingressos para evitar filas

Outro detalhe que precisa ser considerado são os agendamentos e compras de ingresso online. Há museus nos quais o agendamento é obrigatório ou altamente recomendável, caso do Louvre, do Palácio de Versalhes e do Panteão. Em períodos de cidade cheia, como os meses de julho e agosto, é preciso organizar a visita e garantir o ingresso com antecedência.

Para evitar filas desnecessárias, a dica é a compra do ingresso antecipado online — com horário agendado — ou ainda um dos passes turísticos oferecidos na cidade, como o Paris Museum Pass, que dá acesso prioritário e sem fila a mais de 50 atrações. Vale pela economia de tempo e também de dinheiro, já que os passes costumam ter melhor relação custo-benefício que a soma do valor de cada ingresso individualmente.

Caso você chegue a um museu ou monumento sem ingresso e encontre uma grande fila, tente realizar a compra do ingresso online. A chance é grande de conseguir um horário próximo e você evitará a fila desnecessária para a compra no local. Todos os museus aceitam ingresso online e não é preciso imprimir o ingresso para apresentar na hora. Basta mostrar na tela do celular.

Se você não se organizou, não comprou o ingresso antecipado e não fez o agendamento online, a nossa dica é ir ao museu depois do meio da tarde, quando os museus estão mais vazios se comparado ao horário da manhã. A chance é maior de você não pegar filas, porém você terá menos tempo para curtir o museu.

Dias gratuitos nos museus de Paris

Os ingressos dos museus e monumentos de Paris têm valores entre 10 € e 20 €, o que pode pesar um bocado no orçamento final da viagem. A boa notícia é que quase sempre há um dia gratuito de acesso aos museus. Se possível, programe a sua viagem para aproveitar a gratuidade e assim economizar um pouquinho na viagem.

No geral, os museus e monumentos de Paris têm gratuidade no primeiro domingo do mês. Em alguns casos, a gratuidade vale apenas no período de baixa temporada e em outros, apenas após determinado horário. É importante confirmar antes da viagem se o ingresso grátis será válido durante a sua estada em Paris. Vale dizer que o Louvre e a Torre Eiffel não oferecem dias de entrada gratuita.

A má notícia para os turistas é que os dias de gratuidade são sempre bem cheios. É preciso avaliar a relação custo-benefício para saber se vale mais a economia de dinheiro em um dia lotado ou o ingresso pago em um horário mais tranquilo.

Além dos dias de acesso gratuito, os museus de Paris oferecem gratuidade para alguns frequentadores específicos. Os critérios podem variar entre os museus, mas, no geral, terão gratuidade, pessoas com até 18 anos; moradores da União Europeia com até 26 anos; pessoas com deficiência; professores e estudantes de arte; jornalistas com carteira internacional; além de outros mais específicos.

Paris Museum Pass

Para quem deseja gastar um pouco menos nas visitas aos museus e ainda economizar tempo de fila, a melhor opção é a compra do Paris Museum Pass, um passe turístico que dá acesso a mais de 50 atrações, entre elas os principais museus e monumentos da cidade e arredores. O Paris Museum Pass rende uma boa economia, especialmente para quem pretende visitar diversas atrações em um mesmo dia. E a boa noticia é que os portadores do passe não precisam enfrentar fila para comprar o ingresso ou entrar nas atrações.

O Paris Museum Pass está disponível em três versões e é preciso avaliar qual delas se encaixa melhor no seu roteiro de viagem. O tíquete começa a contar a partir do momento do primeiro uso. Faça um cálculo da soma do valor de cada ingresso dos museus e monumentos que deseja visitar e compare com o valor do Museum Pass. Provavelmente será mais vantajoso o passe, lembrando que ele permite entrar nas atrações sem fila. 

Organize o seu roteiro para incluir nos dias da validade do passe todas as atrações que ele disponibiliza ingresso. Quanto mais atrações você for, maior será a economia. Vale dizer que o Paris Museum Pass não inclui a Torre Eiffel entre as atrações. Este atrativo você terá que pagar à parte.

  • Paris Museum Pass 2 dias (48h) - 52 € (economia a partir da 4ª visita)
  • Paris Museum Pass 4 dias (96h) - 66 € (economia a partir da 5ª visita)
  • Paris Museum Pass 6 dias (144h) - 78 € (economia a partir da 6ª visita)

Veja mais informações sobre o Paris Museum Pass e a lista completa dos museus e atrativos no site oficial.

No restaurante 

Não existem regras muito claras em relação a gorjetas. Alguns restaurantes já cobram um percentual na própria conta, posteriormente repassado ao prestador de serviço. No entanto, é comum deixar valores entre 1 e 3 euros em restaurantes informais ou 5% do valor total da conta em estabelecimentos mais refinados. Apesar disso, a decisão de deixar ou não a gorjeta é sempre do cliente.

Os cardápios nem sempre são fáceis de ler e os garçons de Paris não estão entre os mais pacientes do mundo. Na dúvida, consulte o menu antes de sentar-se para, na hora do atendimento, não demorar muito. Vale também fazer a reserva dos seus restaurantes favoritos para garantir que você será atendido, já que os horários de funcionamento variam muito entre os estabelecimentos.

Faça um seguro viagem para não se preocupar com contratempos - essa semana com até 70% OFF!

Fazer um seguro de viagem é muito importante para evitar contratempos durante as férias. Sempre que viajamos para o exterior fazemos o seguro, sendo ou não obrigatório no país de destino. Afinal, o seguro pode te amparar em casos de despesas médicas e hospitalares, mas também com problemas de extravio de bagagem, cancelamento e interrupção da viagem, entre outros perrengues que todos estão sujeitos a enfrentar.

Aproveite nessa semana incríveis 70% de desconto no seguro viagem Allianz Travel, válido para todos os destinos e planos internacionais, inclusive o anual multidestinos. É só acessar o site da promoção e fazer sua cotação que o cupom exclusivo MELHORESDESTINOS será aplicado automaticamente, reduzindo o valor da apólice. A oferta vale somente para compras realizadas até 22 de julho, em viagens planejadas até julho de 2025.

Confira os 5 hotéis mais reservados por nossos leitores em Paris