Melhores Destinos
Chapada Diamantina
Monique Renne Repórter fotográfica. Com um mundo inteiro a ser descoberto.

O que fazer na Chapada Diamantina

A Chapada Diamantina é um paraíso para os fãs do ecoturismo e do turismo de aventura. A região, de onde faz parte o Parque Nacional da Chapada Diamantina, oferece atrações e atividades capazes de manter facilmente o viajante ocupado por um mês. Será impossível se sentir entediado nesse exuberante cenário entre belas cachoeiras, poços de águas transparente, grutas com formações raras e trilhas por paisagens grandiosas. E como se não bastasse as belezas naturais, a Chapada Diamantina ainda encanta com lindas cidades históricas, gastronomia bem elaborada e um povo muito hospitaleiro. É daqueles lugares onde temos a certeza de voltar um dia e de onde sempre sentiremos saudade. 

Apaixonar-se pela Chapada Diamantina não será difícil. Basta um pôr do sol no alto do Pai Inácio para o coração bater mais forte e você cair de amores pela Chapada. Porém há muitas coisas a se fazer por lá que também são capazes de arrebatar os corações viajantes. Difícil não se emocionar com os raios de luz no Poço Azul e no Poço Encantado, com o arco-íris formado pela água da Cachoeira da Fumaça ou pelo caminho em meio ao cânion que leva à Cachoeira do Buracão. E bastará um banho nas águas vermelhas da Chapada Diamantina para recarregar as energias e entender que ali é um dos melhores lugares do Brasil para quem deseja intenso contato com a natureza. O destino é inteiramente apaixonante, mas vale destacar alguns detalhes que o tornam ainda mais especial! Veja o que fazer na Chapada Diamantina para curtir ao máximo cada momento!

Cachoeira-da-fumaca

Escolha uma boa pousada para relaxar na Chapada Diamantina

São várias as bases para hospedagem que merecem uma visita na Chapada Diamantina, mas a principal delas é a cidade de Lençóis, onde está a maior concentração de pousadas, agências de turismo, restaurantes e serviços. O ideal é tentar dividir o tempo na Chapada Diamantina em pelo menos duas bases, para economizar nos trajetos e, claro, curtir os diferentes pontos de apoio. Mesmo que a viagem seja feita com agências de turismo, vale a pena investir em pernoites em regiões variadas, entre elas Lençóis, Mucugê, Vale do Capão e Igatu.

As hospedagens na Chapada Diamantina seguem o perfil de pousadas, algumas mais rústicas, outras mais elegantes e muitas delas com ar descolado e alternativo. Não há grandes redes hoteleiras. O mais comum na Chapada Diamantina são ambientes simples, mas sempre de bom gosto e com grande foco na natureza, como não poderia deixar de ser. Os preços são amigáveis e, se comparados aos valores dos passeios, não pesarão tanto no total do orçamento da viagem. 

Confira mais detalhes sobre onde ficar na Chapada Diamantina e dicas de pousadas na região!

HOTEL NOTA LINK
Pousada Luar do Sertão 9.6 Ver preços
Villa Justen Pousada 9.4 Ver preços
Hotel de Lençois 9.4 Ver preços
Pousada Vila Serrano 9.3 Ver preços
Pousada Canto No Bosque 9.2 Ver preços
Pousada Solar Azul 9.1 Ver preços
Hotel Canto das Águas - Roteiro de Charme 9.0 Ver preços
Pousada e Hostel Pé no Mato 9.0 Ver preços
Pousada Monte Azul 9.0 Ver preços
Terra dos Diamantes Hotel 8.8 Ver preços

Assista ao pôr do sol no alto do Pai Inácio

Depois de um longo dia de passeio, nada como pegar o entardecer no alto do Morro do Pai Inácio. Você pode subir até o topo durante todo o dia, porém é perto do pôr do sol que o Pai Inácio ganha contornos ainda mais especiais. A cada minuto, a luz se transforma e o visual do alto da Chapada Diamantina ganha ainda mais cores. Ao subir, não deixe de procurar o coração de pedra que simboliza toda a paixão que a Chapada Diamantina causa nos viajantes. 

Se quiser outro lindo pôr do sol, mas sem repetir o passeio, confira o visual do Mirante do Camelo, de onde é possível ver a montanha em forma de camelo e ainda curtir um entardecer maravilhoso. E a boa notícia é que o carro chega bem pertinho do mirante. Você nem precisará fazer trilha para chegar até lá. 

Morro-do-pai-inacio

Mergulhe em todas as cachoeiras e poços por onde passar

Abstraia a água gelada que insiste em tomar conta da Chapada Diamantina e se jogue em todas as porções de água possíveis durante os passeios. Mergulhar na água da Chapada é revigorante e cada cachoeira e poço será uma pequena porção de paraíso. Quanto mais difícil for para chegar, melhor será o banho. Conte até três e não tenha medo. O choque térmico logo dará lugar ao encanto de nadar por águas, muitas vezes, de cores incríveis. Ora a água terá tons avermelhados, ora será de azul intenso e muitas vezes ela será de transparência impressionante. 

Cachoeira-do-buracao

As cachoeiras mais populares e procuradas entre os viajantes são a Cachoeira do Buracão e a Cachoeira da Fumaça, mas há dezenas de outras quedas d’água para serem visitadas. A Cachoeira do Buracão está entre as prediletas por proporcionar a maravilhosa experiência de nadar dentro de um cânion até chegar ao poço da grande queda. Já a Fumaça se destaca por ser uma das maiores quedas do Brasil. Bem pertinho do centro de Lençóis, a Cachoeira do Sossego agrada pela bela queda, grande poço e por envolver um certo grau de aventura em uma trilha de dificuldade média, mas que não exige pernoite. Já as cachoeiras do Parque da Muritiba, Ribeirão do Meio, Poço do Diabo, Riachinho, Cachoeira do Pai Inácio e Cachoeira do Mosquito agradam os turistas que buscam acesso fácil e sem grandes trilhas. 

Cachoeira-do-mosquito

Para os mais aventureiros e bem preparados, as melhores pedidas são a Cachoeira do Mixila, Cachoeira da Fumacinha e Cachoeira da Fumaça por Baixo, além das cachoeiras do Vale do Pati, como o Cachoeirão e a Cachoeira dos Funis. Essas cachoeiras são capazes de manter os turistas ocupados por quinze dias, mas se você pretende explorar a Chapada Diamantina por mais tempo, não se preocupe. Sempre haverá uma nova porção de água a ser visitada, afinal, são 360 cachoeiras catalogadas na Chapada Diamantina.

Vale-do-pati

Visite os poços da Chapada Diamantina e assista ao espetáculo dos fachos de luz 

Além das cachoeiras, a Chapada também oferece a deliciosa experiência de mergulhar em poços de água transparente, muitas vezes com incrível tom de azul. Os mais famosos poços da Chapada Diamantina são conhecidos pelo fenômeno da luz do sol, que, ao entrar pelas frestas das grutas, atinge a água e forma um lindo facho de luz. A cena está entre as mais belas da Chapada Diamantina e também é um dos principais cartões postais da região.

Poco-encantado

Os poços mais famosos, e onde é possível observar o fenômeno, são o Poço Azul e o Poço Encantado. Para ver a cena, é preciso fazer a visita em períodos específicos do ano e do dia, quando o sol entra pela posição exata que permite a ocorrência do fenômeno (veja os detalhes de horários para o Poço Azul e o Poço Encantado). No Poço Azul, a visita inclui também a experiência de flutuação na água. Já no Poço Encantado o tour é apenas para observação da luz. Vale dizer que independente de ser ou não o período certo do fenômeno, a visita aos dois poços é linda e vale mesmo sem ter o famoso facho de luz. 

Poco-azul

Além do Poço Azul e do Poço Encantado, outro local que vale a visita é a Gruta da Pratinha e a Gruta Azul. As duas estão localizadas na mesma fazenda e o passeio é conjunto. A Gruta Azul é apenas para observação do local e do fenômeno da luz do sol que dá lindo tom à água, já na Pratinha é permitida a flutuação dentro da gruta e também no espelho d’água ao ar livre. Os dois têm fácil acesso e são ótimos passeios para toda a família. 

Gruta-da-pratinha-e-gruta-azul

Faça várias trilhas e invista em ao menos um trekking com grau de dificuldade mais elevado

Fazer trilhas está entre as atividades mais comuns da Chapada Diamantina. Há trilhas para todos os tipos de turista, com diferentes graus de dificuldade e tempo de percurso. Mesmo quem não tem preparo físico ou aptidão para longas caminhadas poderá sentir o gostinho de fazer percursos em meio à natureza. O ponto final do passeio quase sempre é uma cachoeira ou um lindo poço para banho, mas o caminho para chegar até eles é repleto de lindos cenários, por isso aproveite e faça o máximo de trilhas que o corpo aguentar.

Vale-do-pati

Para quem não tem muita habilidade e preparo físico, o ideal é fazer trilhas curtas e fáceis, como as da Cachoeira do Mosquito, Ribeirão do Meio, Poço do Diabo e Parque da Muritiba. Com um pouco mais de preparo, já é possível encarar as trilhas para a Cachoeira do Sossego (com passagem pelo Ribeirão de Cima e Ribeirão do Meio), Cachoeira da Fumaça e Cachoeira do Buracão. Mas se você já faz a linha atleta, é hora de investir em roteiros mais longos ou trekkings mais difíceis. Vale experimentar a Cachoeira da Fumacinha, a Cachoeira do Mixila, a Cachoeira da Fumaça por baixo e o tão falado e desejado Vale do Pati, que pode ser percorrido em trilhas de três dias ou mais. 

Aguas-claras

Independente do grau de dificuldade e roteiro escolhido, aproveite o momento da trilha para relaxar e se conectar com a natureza da Chapada Diamantina. Prepare-se para fazer a trilha da maneira mais confortável possível (roupas e calçados adequados são muito importantes), leve lanches para o percurso e, se tiver o mínimo de dúvida sobre o trajeto, contrate um guia ou uma agência de viagem para o passeio. As trilhas da Chapada não são bem identificadas e um guia é altamente recomendável para quase todos os trajetos de trilha. Veja mais em passeios pela Chapada Diamantina.

Vale-do-pati

Visite as grutas da Chapada Diamantina

Os arredores do Parque Nacional da Chapada Diamantina são repletos de grutas com belas formações geológicas. Além dos famosos poços de água azul, também é possível visitar na Chapada cavernas e grutas com formações geológicas. E nem é preciso muita habilidade física para as visitas. O acesso às grutas mais famosas é fácil e o passeio excelente para toda a família. 

Entre as grutas mais procuradas estão a Gruta da Torrinha e a Gruta da Lapa Doce, as duas na região de Iraquara e bem próximas uma da outra. Elas são as mais visitadas por fazerem parte dos passeios das agências de turismo, mas há outras opções para quem está viajando por conta própria. É o caso da Gruta da Fumaça, também localizada em Iraquara. Ela tem lindo interior e é considerada uma das mais completas do país em termos de espeleotemas. Para quem quer fazer um passeio diferente e tem espírito mais aventureiro, vale investir em um rappel na Gruta do Lapão.

Gruta-da-fumaca

Invista em algumas vias de escalada e boulders ou experimente o rappel nas grutas e cachoeiras

Os turistas que buscam ir além da atividade de trilhas para visita a cachoeiras poderão investir em passeios de escalada e rappel na Chapada Diamantina. O tour costuma aliar a prática do esporte à visita a lindos cenários, também com quedas d’água. O roteiro mais comum para escalada é o Parque da Muritiba, onde o setor conta com mais de cento e cinquenta vias abertas. O local permite a prática do esporte tanto por iniciantes quanto por profissionais, já que há vias com todo grau de dificuldade. Já o boulder (escalada em pequenos blocos de rocha), pode ser praticado em diversas cachoeiras, com destaque para a região de Igatu. 

Cachoeira-do-buracao

Já para a prática de rappel, dois locais estão entre os prediletos: a Gruta do Lapão e a Cachoeira do Buracão. O passeio não acontece diariamente e é preciso montar um grupo para que a agência realize a rota. Se desejar fazer o rappel, procure as agências especializadas em turismo de aventura em Lençóis e já deixe o nome disponível desde o primeiro dia, assim, quando aparecerem outros turistas interessados, será mais fácil montar o grupo. 

Gruta-do-lapao

Experimente a culinária regional

A culinária está entre os pontos fortes da Chapada Diamantina. A região oferece bons restaurantes, com cardápios que vão dos simples PFs até menus bem elaborados e com releituras de tradicionais pratos locais. Lençóis é a principal base para quem deseja investir em sabores baianos. Por lá, será possível ir da moqueca à carne de sol. Lençóis também agrada aos turistas que buscam sabores internacionais. Os restaurantes investem em cardápios bem elaborados e tudo pode ser acompanhado de deliciosas cervejas artesanais da região. 

O tour gastronômico não se restringe a Lençóis e segue por toda a Chapada Diamantina, com sabores como o pastel de jaca aos pés da trilha para a Cachoeira da Fumaça e a pizza integral do Vale do Capão, parada obrigatória para quem está na região. Será possível experimentar deliciosos sabores por toda a Chapada. Veja mais sobre onde comer na Chapada Diamantina.

Chapada-diamantina

Conheça diferentes cidades da Chapada Diamantina

A Chapada Diamantina é um região que engloba diferentes cidades e várias delas são boas opções para hospedagem e também para uma visita. Lençóis é a principal base da Chapada Diamantina e também a maior. Lá está grande parte da oferta de hospedagem, agências de turismo, restaurantes e, consequentemente, a maioria dos turistas que visitam a região. 

Lençóis não é a única cidade da área e vale investir em roteiros que passem em outras localidades, como Mucugê, Vale do Capão e Igatú, que também oferecem atrações turística e boas opções de hospedagem. Cada uma tem um charme especial e a melhor maneira de percorrer a Chapada Diamantina é dividir a viagem em diferentes bases. Veja mais sobre onde se hospedar na Chapada Diamantina

Lencois

Fique mais dias para poder aproveitar bem a Chapada Diamantina

Os turistas que visitam a Chapada Diamantina muitas vezes viajam apenas para um feriado prolongado, mas, acredite, quatro dias não serão suficientes para conhecer o básico da Chapada Diamantina. Claro que a viagem até a Chapada será maravilhosa independente de ser um roteiro curto ou longo, mas precisamos avisar que uma viagem de feriado deixará qualquer turista com muita vontade de voltar! 

O ideal, para conhecer as principais atrações com calma e curtir diferentes cidades, é ficar na Chapada Diamantina entre sete e dez dias. Com mais de dez dias, já será possível investir em trilhas menos exploradas pelo grande público e também fazer mais passeios que exigem pernoite. E sempre vale voltar à Chapada para fazer os passeios que não foram possíveis na primeira visita. Veja mais sobre os roteiros e pontos turísticos da Chapada Diamantina.

Cachoeira-do-buracao