O que fazer em Diamantina

Diamantina recebe os visitantes para dias de imersão na cultura e história de Minas Gerais. Cercada por belas paisagens naturais e povoados encantadores, Diamantina oferece um bom roteiro histórico, igrejas de grande beleza, cenários deslumbrantes em meio a casarões coloniais e ainda a oportunidade de curtir uma cidade cercada por paisagens naturais maravilhosas na Serra da Espinhaço. Sem falar em eventos como a Vesperata, que atrai milhares de turistas para a cidade. Aproveite alguns dias de viagem para curtir e descansar em Diamantina. As obrigações turísticas a cumprir não são muitas e você poderá vivenciar a cidade com calma.

Diamantina

Veja onde começa a Estrada Real e o Caminho dos Escravos

Marco inicial do Caminho do Diamante e parte da Estrada Real, Diamantina é o ponto de partida de muitos viajantes que desejam seguir a rota de 1.630 km que leva a Paraty, no Rio de Janeiro. Para começar a entender esse trajeto — que era usado para escoar as riquezas brasileiras até o Rio de Janeiro entre os séculos XVIII e XIX —, nada como visitar o Caminho dos Escravos. O local, ainda bem preservado, dá a dimensão de como era a Estrada Real. O percurso, construído com trabalho escravo, era a via por onde a produção de pedras preciosas era escoada de Diamantina. Também se tem no local uma bela vista geral de Diamantina e da paisagem que a cerca.

Caminho-dos-escravos

Não perca o espetáculo da Vesperata

Mais tradicional evento de Diamantina, a Vesperata atrai milhares de turistas para o Centro Histórico da cidade. Sob as sacadas dos casarões coloniais, em meio à Rua da Quitanda, visitantes se amontoam sentados à calçada ou às mesas dos restaurantes para ver a apresentação da Vesperata. Nas varandas, músicos da Banda do 3º Batalhão da PMMG e da Banda Mirim Prefeito Antônio de Carvalho tocam clássicos brasileiros e mundiais sob regência do maestro que, em meio ao público, comanda o espetáculo. As mesas são disputadas e os turistas podem comprar com antecedência os convites para se sentarem em posições privilegiadas. É claro que vale curtir também em um cantinho da calçada. O mais importante é a música! Veja mais sobre a Vesperata de Diamantina.

Diamantina

Visite as igrejas do Centro Histórico e assista a um concerto de órgão 

Grande parte das atrações de Diamantina está concentrada no Centro Histórico. Apesar das ladeiras que exigem um certo preparo físico, a região pode ser toda percorrida a pé em um ou dois dias. Com um mapa na mão, será fácil se locomover entre as vielas de pedras e encontrar alguns dos tesouros tombados e protegidos pela UNESCO, entre eles as igrejas que compõem o conjunto arquitetônico de Diamantina. 

Diamantina

As principais igrejas para visitação na cidade são a Igreja Nossa Senhora do Carmo, a Igreja de São Francisco de Assis e a Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos. As três se destacam pela arquitetura da fachada e também pelo rico interior, com forros pintados e altares bem trabalhados. Também com belas fechadas coloniais, mas com interior mais simples, a Capela Imperial de Nossa Senhora do Amparo e a Igreja de Nosso Senhor do Bonfim são encantadores cenários em meio aos casarões de época. Com construções mais simples, vale conferir a Capela Nossa Senhora da Luz e a Igreja Nossa Senhora das Mercês. Entre as obras mais recentes estão a Catedral Metropolitana de Diamantina, localizada no coração do Centro Histórico, e a Basílica do Sagrado Coração de Jesus

Igreja-de-sao-francisco-de-assis

O concerto de órgão que acontece na Igreja Nossa Senhora do Carmo é um dos grandes destaques da cidade. Nas datas de apresentação, o espetáculo acontece ao som de um órgão que data do século XVIII. O evento acontece sempre às sextas-feiras, às 20, em datas pré-definidas. Para consultar a agenda, visite o site do Órgão de Diamantina

Igreja-nossa-senhora-do-carmo

Percorra os museus da cidade e conheça mais sobre a história de Diamantina

Quem gosta de conhecer a fundo a história das cidades por onde passa não pode perder a chance de visitar os museus de Diamantina. Apesar de pequenos, eles ajudam a contar como o antigo Arraial do Tijuco se tornou a cidade que é hoje. O Museu do Diamante ajuda a entender como aconteceu o enriquecimento de Diamantina com a descoberta dos diamantes. A Casa da Chica da Silva também é um bom ponto para entender a relação entre os diamantes, a escravidão e a vida de uma das mais marcantes figuras na história de Diamantina. O Instituto Casa da Glória, um dos ícones da arquitetura local, conta a história da mineração. Já a Casa de Juscelino explica um pouco sobre como o jovem cidadão de Diamantina chegou ao posto máximo do país, tornando-se presidente da república. 

Instituto-casa-da-gloria

Passe o dia no Parque do Biribiri

Entre cachoeiras e paisagens espetaculares, turistas aproveitam Diamantina também fora do circuito histórico. No Parque Estadual do Biribiri a natureza recebe os visitantes que podem curtir quedas d’água como a Cachoeira da Sentinela e a Cachoeira dos Cristais. O passeio ainda pode ser extendido até a bucólica Vila do Biribiri, onde charmosas casas formam cenário com a serra e são destino perfeito para quem quer apenas descansar e experimentar um pouco da maravilhosa culinária regional.

Parque-estadual-do-biribiri-cachoeira-da-sentinela

Não deixe de aproveitar a culinária mineira

Difícil imaginar uma viagem a Minas Gerais sem degustar uma das suas mais famosas atrações: a comida! Aproveite o fogão a lenha dos restaurantes da Vila do Biribiri, os pratos típicos servidos aos sábados no Mercado Velho ou um dos restaurantes da cidade. O importante é não se privar do sabor mineiro. Vale também investir na culinária das regiões vizinhas, como o queijo do Serro. Veja mais sobre onde comer em Diamantina

Vila-do-biribiri

Visite as cidades próximas a Diamantina

A região de Diamantina faz parte da rota da história colonial de Minas Gerais. E ela não está sozinha. Outras pequenas cidades merecem a visita, seja pelos belos cenários do interior, pelas cachoeiras ou pela oportunidade de comer uma verdadeira comida mineira caipira. Bem pertinho de Diamantina é possível fazer passeios de um dia para São Gonçalo do Rio das Pedras, Milho Verde e a cidade do Serro. As três são encantadoras! E se você tiver planos para ir de Belo Horizonte a Diamantina de carro, não deixe de passar também pela Serra do Cipó. A visita é imperdível especialmente para quem faz a linha turismo de aventura. Nesse caso, invista em algumas noites por lá, assim você terá chance de conhecer as cachoeiras e trilhas da região. 

Serro

Fotografe a paisagem de Diamantina e os casarões coloniais

O percurso na estrada que leva a Diamantina já seria capaz de ocupar um cartão de memória inteiro da câmera fotográfica. Contudo, a cidade também reserva vários cenários deslumbrantes. Entre janelas e portas coloridas, ruas de pedras e luzes amareladas, será difícil resistir a muitos cliques em Diamantina. Aproveite a iluminação ao cair da noite, os mirantes — como o do Cruzeiro da Serra —, e registre intensamente as maravilhas dessa cidade histórica protegida e declarada Patrimônio da Humanidade pela UNESCO. 

Diamantina

  • Sao-goncalo-do-rio-das-pedras-serro-minas-gerais

    São Gonçalo do Rio das Pedras

    Nota: 5.0 de 10 (1)

    O tempo parece ter passado bem mais devagar para o povoado de São Gonçalo do Rio das Pedras. Chegar ao local é se sentir imediatamente nos tempos de colônia. O povoado data do século XVIII e faz parte da mesma história de Diamantina e Serro, locais que eram populares pela exploração de pedras preciosas. Diferente das...

  • Milho-verde

    Milho Verde

    Nota: 0.0 de 10 (1)

    O pequeno povoado de Milho Verde, com menos de 2.000 habitantes, tem origem no início do século XVIII, quando garimpeiros começaram a descobrir minérios e diamantes na região de diamantina. Aos pés da Serra do Espinhaço, Milho Verde viveu à sombra da exploração do garimpo durante décadas. O povoado...

  • Caminho-dos-escravos

    Caminho Dos Escravos

    Nota:  de 10 (0)

    Em meio à paisagem de Diamantina, destacam-se pequenos caminhos de pedras que em outros tempos serviram de passagem para os tropeiros e mercadores que viajavam em função da exploração de diamantes e minérios. O que parece ser uma estrada comum, na prática é um longo caminho entre Diamantina, Ouro Preto, Tiradentes e...

  • Igreja-de-nossa-senhora-do-amparo

    Capela Imperial de Nossa Senhora do Amparo

    Nota:  de 10 (0)

    A pequena igreja em tons de azul e branco está escondida entre as ruas apertadas de Diamantina. Com torre única no centro e fachada delicadamente decorada com peças de madeira, a Igreja de Nossa Senhora do Amparo começou a ser construída na primeira metade do século XVIII, sendo que as obras foram encerradas apenas no século...

  • Casa-da-chica-da-silva

    Casa da Chica da Silva

    Nota:  de 10 (0)

    Local onde viveu um dos grandes nomes da história de Diamantina, a Casa de Chica da Silva é um dos mais bem preservados casarões históricos da cidade. Andar pelo interior da residência dá a dimensão de como era a vida dos abastados moradores de Diamantina, realidade também vivida por Chica da Silva, mulher negra e...

  • Instituto-casa-da-gloria

    Casa da Glória

    Nota:  de 10 (0)

    Ícone da arquitetura colonial de Diamantina e um dos maiores símbolos da cidade, o Instituto Casa da Glória está entre as melhores atrações locais. A construção colonial é composta por dois casarões interligados por um belo passadiço de madeira. A obra é uma viagem no tempo. O primeiro...

  • Casa-da-intendencia

    Casa da Intendência

    Nota:  de 10 (0)

    O belo casarão histórico com traços coloniais, localizado de frente para o Museu do Diamante, encanta pela imponente fachada com dezenove janelas. Construído em meados do século XVIII, o local funcionou como Casa da Intendência dos Diamantes e tinha como objetivo fiscalizar a exploração e comercialização...

  • Casa-de-juscelino

    Casa de Juscelino

    Nota:  de 10 (0)

    Construída em pau a pique e com traços típicos do estilo colonial do século XVIII, a casa onde o ex-presidente do Brasil Juscelino Kubitschek viveu durante a infância e adolescência em Diamantina hoje abriga um pequeno museu. Os cômodos da casa apresentam fotos, recortes de jornal e objetos de Juscelino, além de...

  • Catedral-metropolitana-de-diamantina

    Catedral Metropolitana de Diamantina

    Nota:  de 10 (0)

    O local onde está a Catedral Metropolitana de Diamantina - Igreja Matriz de Santo Antônio marca o ponto principal do Centro Histórico. A Igreja de Santo Antonio original, construída no século XVIII, deu lugar à atual em 1933. Pouco restou da construção anterior, apenas dois retábulos de madeira em talha barroca....

  • Mirante-de-diamantina

    Cruzeiro da Serra

    Nota:  de 10 (0)

    As sinuosas curvas que levam ao topo deste mirante escondem uma das mais belas vistas de Diamantina. Ao final do trajeto, um cruzeiro marca o ponto exato onde visitantes podem subir para tirar belas fotos. O pôr do sol é sempre um horário interessante, mas durante todo o dia a paisagem será das melhores. Do alto, as ladeiras de Diamantina ganham...

  • Igreja-de-nossa-senhora-do-rosario-dos-pretos

    Igreja De Nossa Senhora do Rosário Dos Pretos

    Nota:  de 10 (0)

    Construída na segunda metade do século XVIII por negros escravos, a Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos é uma das mais antigas de Diamantina. Dividida em nave, capela-mor e sacristias laterais, a igreja segue os padrões clássicos do interior de Minas Gerais e foi construída sobre a pequena capela original. Ela se...

  • Igreja-do-bonfim

    Igreja de Nosso Senhor do Bonfim

    Nota:  de 10 (0)

    Construída pelos militares na segunda metade do século XVIII, a Igreja de Nosso Senhor do Bonfim tinha inicialmente o nome de Capela de Nosso Senhor do Bonfim dos Militares, posteriormente, a igreja serviu aos mulatos dissidentes da Irmandade do Rosário. A igreja, construída em adobe e taipa, está localizada em meio a uma rua repleta de...

  • Igreja-de-sao-francisco-de-assis

    Igreja de São Francisco de Assis

    Nota:  de 10 (0)

    O início da construção da Igreja de São Francisco de Assis data de 1762. Com localização privilegiada, no alto do morro e com boa vista para a cidade, a Igreja de São Francisco de Assis não foge ao padrão arquitetônico de Diamantina. Com apenas uma torre lateral e detalhes em cores fortes, a igreja chama a...

  • Igreja-nossa-senhora-do-carmo

    Igreja Nossa Senhora do Carmo

    Nota:  de 10 (0)

    Maior destaque entre as igrejas de Diamantina, a Igreja de Nossa Senhora do Carmo reserva belas surpresas aos visitantes que conseguem conhecer o interior da obra. Sim! Diamantina é desses lugares onde as atrações abrem em horários misteriosos. Por isso, a chance de conseguir conhecer o interior da Igreja de Nossa Senhora do Carmo é uma...

  • Mercado-velho

    Mercado Velho

    Nota:  de 10 (0)

    O antigo Mercado dos Tropeiros, construído em meados do século XIX, servia de ponto de encontro dos comerciantes para venda e troca de mercadorias vindas de outras regiões de Minas Gerais. A função do mercado não mudou muito. Hoje, o espaço chamado de Mercado Velho ou Mercado Municipal recebe todos os sábados pela...

  • Museu-do-diamante

    Museu do Diamante

    Nota:  de 10 (0)

    O acervo do Museu do Diamante é um mix de objetos de época e mobiliário utilizados durante a caça aos diamantes na região, fotografias históricas do povo de Diamantina e também um belo acervo de arte sacra. O casarão, construído no século XVIII e com características arquitetônicas do...

  • Parque-estadual-do-biribiri-cachoeira-da-sentinela

    Parque Estadual Do Biribiri

    Nota:  de 10 (0)

    Bem pertinho de Diamantina, o Parque do Biribiri é um passeio delicioso para quem busca contato com a natureza, ecoturismo e um bom banho de cachoeira. Localizado na Serra do Espinhaço, o Parque do Biribiri está a apenas 20 minutos do Centro de Diamantina e tem fácil acesso para os visitantes que chegam de carro. As estradas de terra são...

  • Praca-dr-juscelino-kubitschek

    Praça Dr. Juscelino Kubitschek

    Nota:  de 10 (0)

    A Praça JK é ponto de encontro dos moradores que aproveitam os bancos e a sombra das árvores para prosear diante da estátua de Juscelino Kubitschek. A praça é cercada por belos edifícios, como o imponente e bem preservado sobrado do século XVIII que foi construído para ser residência particular e já...

  • Serro

    Serro

    Nota:  de 10 (0)

    O queijo de Minas é famoso em todo o país, mas existe uma cidade do interior mineiro que é especialista na produção. É do Serro que sai um dos mais tradicionais queijos brasileiro, tão especial que se tornou Patrimônio Imaterial do Brasil. Apesar de o queijo ser o mais famoso produto do Serro, a cidade merece a visita...

  • Vesperata

    Vesperata

    Nota:  de 10 (0)

    Enquanto centenas de pessoas tentam encontrar lugar para se sentar entre os casarões de Diamantina, músicos atentos afinam os instrumentos por detrás das janelas coloridas do Centro Histórico. O público espera pacientemente pelo início do espetáculo, alguns se ajeitam pelas calçadas, outros em meio às mesas que...

  • Vila-do-biribiri

    Vila do Biribiri

    Nota:  de 10 (0)

    Parte do Parque Estadual do Biribiri, a Vila do Biribiri é uma pequena comunidade remanescente do final do século XIX, tempo em que o local era uma grande fábrica da indústria têxtil. Com o fechamento da fábrica, a vila foi abandonada, porém alguns moradores permanceram. Parte da área foi vendida e algumas casas foram...

Tudo que você precisa saber sobre Diamantina!

Esse texto sobre O que fazer em Diamantina faz parte do guia de Diamantina no Melhores Destinos

Comentários para O que fazer em Diamantina

Para comentar você precisa se cadastrar ou fazer login.