Melhores Destinos
Chapada dos Veadeiros
Monique Renne Repórter fotográfica. Com um mundo inteiro a ser descoberto.

O que fazer na Chapada dos Veadeiros

Vá a diversas cachoeiras

Elas são as grandes estrelas da Chapada dos Veadeiros e cada queda d’água é especial. Há cachoeiras com mais de cem metros de altura e outras que agradam pelas cascatas em sequências sem fim. Tem cachoeira com incríveis poços em tons de azul claro e outras com intenso verde esmeralda. Tem até cachoeira com poços que parecem extraterrestres ou, para sermos mais exatos, saídos da Lua. Visitar todas elas em uma mesma viagem é tarefa impossível. O importante mesmo é não abrir mão de um banho revigorante e aproveitar cada minuto. É importante dizer que a água por lá é quase sempre bem gelada, porém, com o clima quase sempre quente, o mergulho é um grande prazer. Veja mais sobre as cachoeiras da Chapada dos Veadeiros.

Experimente hospedar-se em diferentes bases

Para conhecer diversas cachoeiras da Chapada dos Veadeiros e economizar tempo de deslocamento, hospede-se em diferentes bases. Os principais pontos de apoio são Alto Paraíso de Goiás, Vila de São Jorge e Cavalcante. Próximo a cada uma dessas localidades, há espetaculares atrações e as três merecem a sua atenção. Sem contar que cada uma delas tem clima bem diferente, o que é perceptível no público que frequenta, nas lojinhas, restaurantes e  tipos de pousadas. 

Alto Paraíso e São Jorge estão bem próximas uma da outra. São apenas 36 km de distância entre as duas. Já Cavalcante está um pouco mais distante. A partir de Alto Paraíso, serão 100 km até lá. Veja mais sobre onde se hospedar na Chapada dos Veadeiros e dicas de pousadas na região.

HOTEL NOTA LINK
Vila Toá 9.5 Ver preços
Casas Gengibre 9.5 Ver preços
Pousada Lua Clara 9.4 Ver preços
Pousada Recanto da Grande Paz 9.3 Ver preços
Pousada Casa de Shiva 9.3 Ver preços
Pousada Quatro Estações 9.2 Ver preços
Pousada Jardim da Nova Era 9.2 Ver preços
Pousada Araras 9.0 Ver preços
Pousada Casa Rosa 8.7 Ver preços
Pousada Camelot Inn 8.6 Ver preços

Encare as estradas e algumas trilhas

Um carro e muita disposição são fundamentais para circular pela Chapada dos Veadeiros. A região não é servida por transporte público e ficar sem automóvel limita bastante os roteiros.
Nem todas as cachoeiras da Chapada dos Veadeiros são facilmente acessíveis por estrada asfaltada. Na verdade, a maioria tem acesso por estradas de terra e também trechos de trilhas. Prepare-se para trajetos longos de carro e, em alguns casos, alguns quilômetros de caminhada. O acesso às cachoeiras varia muito e há desde atrações com poços praticamente à beira do estacionamento até quedas d’água que exigem pernoite para ser visitadas. A dificuldade de acesso não é diretamente ligada à beleza. Há cachoeiras lindas tanto com trajetos fáceis quanto bem difíceis. Veja mais sobre como se locomover na Chapada dos Veadeiros.

Visite o Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros

O Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros conta com mais de 240 hectares de área localizada entre Alto Paraíso, São Jorge e Cavalcante. E é no Parque Nacional onde estão alguns dos mais famosos roteiros de cachoeiras da região. A partir de lá, será possível percorrer a Trilha dos Saltos e Corredeiras, a Trilha dos Cânions e Cachoeira da Carioca, a Travessia das Sete Quedas e a recém-inaugurada Trilha do Carrossel. Para fazer todas elas serão necessários cinco dias, já que a Travessia das Sete Quedas exige um pernoite dentro do Parque. A entrada oficial para o Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros está a poucos metros do centro da Vila de São Jorge e o custo é de R$ 18 por visitante. 

Não deixe de ir às cachoeiras que são clássicos da Chapada dos Veadeiros e estão fora do Parque Nacional

O Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros é mesmo espetacular, entretanto há diversas atrações fora da área do parque que também merecem a sua visita. O custo de ingresso para cada uma delas varia bastante, assim como a necessidade ou obrigatoriedade de um guia para realizar o passeio. O ideal é ler sobre todas para ver qual se encaixa melhor no seu roteiro e orçamento de viagem. Há cachoeiras fora do parque tão lindas quanto as que estão dentro dele, sendo assim, não limite os seus dias apenas ao Parque Nacional.

Conheça a Vila de São Jorge e as cachoeiras nos arredores

São Jorge é uma pequena vila localizada a apenas 37 km de Alto Paraíso. Com ar mais rústico e alternativo, ruas de terra e pousadas charmosas, São Jorge atrai quem busca um pouco mais de sossego em meio à Chapada. Além do Parque Nacional (veja acima), a Vila de São Jorge conta com diversas outras atrações e algumas delas estão entre as mais famosas da Chapada dos Veadeiros. 

A partir de São Jorge, será tranquilo conhecer o famoso Vale da Lua, a espetacular trilha da Cachoeira do Segredo, as Cachoeiras Almécegas I e II, a Cachoeira São Bento, a Cachoeira Raizama e a Cachoeira Morada do Sol. Com um pouco de disposição, vale investir também na trilha que leva ao Mirante da Janela, com visita à Cachoeira do Abismo (com água apenas no período de chuva). Para relaxar, vale ainda um bom banho nos parques de águas termais, como o Eden, ou um percurso de boia cross no Vale Dourado.

Conheça Alto Paraíso e as cachoeiras nos arredores

Alto Paraíso de Goiás é a cidade base mais famosa e que atrai a maior parte dos turistas da Chapada dos Veadeiros. Bem próxima de São Jorge, Alto Paraíso acaba dividindo com a vila muitas das atrações que estão na estrada de ligação entre as duas, como a Cachoeira São Bento, as Cachoeiras Almécegas I e II e o Vale da Lua. É em Alto Paraíso onde o lado místico da Chapada dos Veadeiros ganha mais força. Andar pela cidade é encontrar a todo momento referências aos cristais que tomam conta da região e também às figuras de extraterrestres, tão comentados por lá. Para quem busca tratamentos holísticos e terapêuticos ou uma experiência fora do comum, Alto Paraíso é o lugar. E se o seu foco é mesmo a natureza e conhecer várias cachoeiras, Alto Paraíso também não irá decepcionar.

A partir de Alto Paraíso, além das cachoeiras que estão também na rota de São Jorge, não deixe de passar um dia na espetacular Catarata dos Couros, onde uma deliciosa sequência de quedas e poços agrada em cheio aos turistas que buscam belas paisagens. Vale também percorrer a trilha com diversas quedas na Cachoeira dos Cristais, os poços de águas transparentes das Cachoeira Loquinhas e dar um mergulho caprichado na Cachoeira Poço Encantado. As três são boas pedidas para quem procura acesso fácil e infraestrutura para passar o dia. Já quem busca mais aventura certamente irá gostar das Cachoeiras Macaquinhos, das Cachoeiras Anjos e Arcanjos e da trilha da Cachoeira Sertão Zen. Boas pedidas para ir mais a fundo na Chapada dos Veadeiros.

Conheça Cavalcante e as cachoeiras nos arredores

Cavalcante é a base mais distante para quem pretende explorar as cachoeiras mais famosas da Chapada dos Veadeiros. Com infraestrutura turística ainda no início, Cavalcante tem poucas pousadas e restaurantes se comparada a Alto Paraíso e São Jorge. Ainda que pareça um pouco contramão ir até lá (são 100 km a partir de Alto Paraíso), Cavalcante tem uma das atrações mais espetaculares da Chapada: a Cachoeira Santa Bárbara. Com incrível água azul claro, que mais parece uma piscina, Santa Bárbara ganhou fama e hoje é cenário certo para lindas fotos dos viajantes. 

Apesar da fama, a Cachoeira Santa Bárbara não é a única cachoeira de Cavalcante. Vale dividir o tempo também com a Cachoeira Candaru e a Cachoeira Capivara (as duas no mesmo roteiro da Santa Bárbara) e ficar um dia a mais para conhecer as lindas quedas das Cachoeiras do Complexo do Prata, que competem bem em beleza com a Santa Bárbara. Com um tempinho a mais, será possível ainda visitar a Cachoeira Santa Maria, a Cachoeira São Bartolomeu, a Cachoeira Veredas e a Cachoeira Poço Encantado (no meio do caminho para Alto Paraíso).

Faça uma parada para ver o pôr do sol no Jardim de Maytreia

A paisagem que cerca a Chapada dos Veadeiros pode ser bem resumida na beleza do Jardim de Maytreia. Localizado às margens da GO-239, esse campo aberto de cerrado é permeado de buritis, chuveirinhos e montanhas grandiosas que dão o tom da imensidão desse paraíso no interior de Goiás. 

Aproveite um final de tarde para se deliciar com o pôr do sol em meio a esse pedaço mágico da Chapada. Observe a forma do Morro da Baleia, o imponente Morrão e a estrada que parece levar direto para dentro do entardecer. Não deixe de registrar os raios de sol que passam entre as delicadas flores nos campos de chuveirinho e, se o tempo permitir, fique até o anoitecer, quando a Via Láctea aparece imponente em meio à escuridão da área preservada. O Jardim de Maytrea faz parte da área de proteção do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros que está cercada para recuperação após o grande incêndio que atingiu a região em 2016. Mesmo do lado de fora, será fácil entender a riqueza que esse pedacinho da Chapada guarda.

Registre as flores e natureza da Chapada

Entre as árvores retorcidas e a seca do cerrado se esconde um dos mais ricos ecossistemas do Brasil. Basta um olhar um pouco mais atento para perceber que a vida na região da Chapada dos Veadeiros está nos pequenos detalhes. As flores se escondem em pequenos ramos e os troncos das árvores dão espetáculo como se fossem belas esculturas. 

Ao percorrer as trilhas, mantenha-se ligado não só ao caminho, mas também aos detalhes que fazem do cerrado tão especial. Não será difícil se apaixonar pelas sempre-vivas, chamadas de chuveirinhos, que formam buquês de flores tão especiais ou mesmo se encantar com as canelas de ema, que no auge da seca florescem com delicadas pétalas roxas. Sem falar na exuberância dos ipês, sempre tão coloridos e recheados de vida. O verde toma conta da Chapada no período das chuvas, porém é no auge da seca que os maiores tesouros são revelados em meio à vegetação que parece quase morta.

Experimente a culinária regional e o bom tempero goiano

A comida de Goiás é tão saborosa e bem temperada quanto a mineira. Aliás, as duas têm características bem semelhantes, porém alguns ingredientes fazem da culinária goiana uma experiência única. Ao visitar a Chapada, não deixe de comer alguns pratos regionais. 

Para começar pelos clássicos, vá direto a ingredientes como o pequi (que gera bastante polêmica pelo forte odor e intenso sabor) e a castanha de baru (que recentemente começou a conquistar todo o Brasil). Vale experimentar também a galinhada, o empadão goiano, as jantinhas (um combo e churrasquinhos com acompanhamentos, como feijão tropeiro, vinagrete e mandioca cozida) e as deliciosas panelinhas, que são um mexidão de arroz com diversos ingredientes e sabores sem igual. 

Tanto São Jorge quanto Alto Paraíso oferecem bons restaurantes, com cardápios que variam bastante em preço e em refinamento. Há desde bufetes populares a menus contemporâneos com releituras de sabores regionais. Já Cavalcante tem opções mais limitadas e simples, porém o sabor do tempero goiano está garantido também por lá. Veja mais sobre onde comer na Chapada dos Veadeiros.

Faça algumas compras

Permeada por artistas e artesãos, a Chapada dos Veadeiros é um bom celeiro para quem busca peças originais pra levar para casa. A produção local é intensa e não faltam boas lojas para garimpar uma boa compra. Os motivos místicos, indígenas e os orixás estão quase sempre presentes, assim como as cores intensas que recobrem as peças. Filtros dos sonhos, esculturas com peças naturais, cristais e outras pedras compõem as vitrines da região, assim como produtos de beleza com ingredientes naturais. 

Algumas paisagens da Chapada também são presença constante nos produtos, como o Morro da Baleia e as flores do cerrado, especialmente as caliandras e chuveirinhos. Outra figura que se repete nas vitrines é o extraterrestre. Sempre em cores verdes, o simpático ET é praticamente o mascote da região. As melhores lojas para compras estão em Alto Paraíso e São Jorge. Reserve um tempinho da viagem para percorrer as ruas em busca de uma boa lembrança local. 

Mergulhe no misticismo da Chapada dos Veadeiros

O viés místico da Chapada dos Veadeiros é bastante presente e será fácil percebê-lo ao longo da viagem. Há turistas que buscam a região apenas para vivenciar esse lado. Cursos de práticas holísticas e naturais, hospedagens alternativas, spas e terapias para a mente e o corpo e até a observação de OVNIS fazem parte do dia a dia da Chapada. Mesmo quem não estiver na região exclusivamente com esse propósito poderá usufruir um pouco das boas energias emanadas por lá. Aproveite os dias na região para participar de algumas práticas relaxantes e se conectar um pouco mais com a natureza. A Chapada vai te ajudar a voltar para casa revigorado e cheio de boas energias.

Fique o máximo de tempo que puder

Não se engane. Um final de semana ou um feriado prolongado é muito pouco tempo para desbravar as belezas da Chapada dos Veadeiros. Para conhecer diversas bases, as principais cachoeiras e atrações, o ideal é ficar na região por, no mínimo, uma semana. Sendo assim, invista em férias por lá. Um feriado prolongado ajudará a ter um gostinho das riquezas guardadas nesse pedaço encantador de Goiás, mas tenha a certeza de que a vontade de voltar será grande. 

Outra questão importante é o período da viagem. A Chapada oferece paisagens e experiências bem distintas a depender da época do ano. No período da seca, especialmente de maio a setembro, as chuvas são escassas, o pôr do sol sempre lindo e a água mais gelada. É nesse momento também que as cachoeiras estão com menos água, mas os poços são bem mais transparentes. Já na estação chuvosa — de outubro a abril — as cachoeiras estão com força total. A questão é que as chuvas intensas podem provocar trombas d’água em algumas regiões e nem todos os passeios podem ser realizados. Vale ir durante todo o ano, cada estação tem um charme especial. Veja mais sobre quando ir à Chapada dos Veadeiros.